O jornalista e escritor reassumirá sua cadeira de “agente provocador” no YouTube ou numa emissora de televisão

Franz Paul Trannin da Matta Heilborn (1930-1997), conhecido como Paulo Francis, era a figura mais interessável do “Manhattan Connection”. Desde sua morte, há 24 anos, o programa perdeu o humor ferino e inteligente do jornalista e escritor. Ganhou em ranzinzice com Diogo Mainardi. Ainda assim, com seu mau-humor e excessos verbais, era a pessoa que galvanizava a atenção do público. Sem sua presença incômoda, o “MC” ficou com uma cara, digamos, acadêmica e, também, desconectada.

Diogo Mainardi deixa a impressão no telespectador de que é aquele franco-atirador que (quase) todo mundo quer ser — e, nas redes sociais, às vezes é. Bate duro, não é amigo dileto de meias-palavras e não aprecia os salamaleques dos súditos.

O programa no qual Diogo Mainardi e Kakay se desentenderam | Foto: Reprodução

Ao xingar Kakay (Antônio Carlos de Almeida Castro), o advogado dos donos do poder — mestre na arte de inocentar culpados —, Diogo Mainardi acabou tendo de pedir demissão do “MC”. Para salvar o programa, exibido pela TV Cultura, optou por retirar-se.

Mas, não se sabe por que, a TV Cultura preferiu rescindir o contrato com a produtora do programa, a Blend. Lucas Mendes ensaiou uma explicação que, a rigor, nada explica: “Depois de nove meses, terminou de forma súbita a temporada do Manhattan Connection na TV Cultura. Houve um impasse, alheio a nós, entre a TV e a Blend, que produz o programa. A produtora, que acreditou e investiu em nós, e a TV Cultura, que nos acolheu com extraordinária atenção e profissionalismo, nossa gratidão, sempre. A todos vocês que estão conosco há quase 30 anos, nos despedimos com abraços agradecidos, sem adeus. Estamos investidos na recriação do Manhattan com a volta do querido e indispensável Diogo Mainardi e outras atrações”.

Segundo a jornalista Cristina Padiglione, da “Folha”/UOL, “Mendes ainda não sabe se o caminho é buscar um novo canal de TV ou seguir para o YouTube, mas não se mostra disposto a encerrar o título”.