Euler de França Belém
Euler de França Belém

Crise de audiência leva Rede Globo a trocar comando nas áreas de jornalismo e entretenimento

As mudanças são cosméticas, sem atração de profissionais de outras redes, e objetivo é aumentar a audiência e o faturamento comercial

Boninho, Ricardo Waddington e Mariano Boni: mudanças no comando da TV Globo

A audiência das tevês abertas tem caído gradativamente. Por isso, sobretudo na Rede Globo, estão sendo trocados — ou mudando de função — comandantes e comandados. Os criadores envelheceram e estão falhando? É o que se deve concluir. A competição massiva por telespectadores, inclusive com os canais por assinatura — com sua flexibilidade de horários e quantidade de temáticas, as séries (e não só da Netflix) estão retirando público das novelas e de outros programas —, está esvaziando as redes tradicionais. As redes, como Globo, SBT e Record, tendem a ficar mais apelativas não para reconquistar audiência, e sim para mantê-la num patamar que permita faturamento comercial adequado.

Para enfrentar os novos tempos, O diretor-geral da Rede Globo, Carlos Henrique Schroder, anunciou mudanças nos comandos de Jornalismo e Entretenimento. A pergunta a se fazer: os novos comandantes são mágicos? Não são. Portanto, serão trocados daqui a pouco tempo. Trocar seis por meia dúzia pode ser um equívoco.

A rigor, as mudanças são internas, não chegou ninguém de fora.

As mudanças no comando da TV Globo

Mariano Boni no comando de Entretenimento/Entrevistas

Mariano Boni — O jornalista troca a direção-executiva de Jornalismo e assume o comando dos programas de Entretenimento (os que divulgam entrevistas) — “Altas Horas” (que alguns chamam de “Baixas Audiências”), “Amor e Sexo” (que dever ser “Mais Sexo e Menos Amor”), “Bem Estar”, “Conversa com Bial” (se mudar para Conversa com o Trivial ninguém vai reclamar), “É de Casa”, “Mais Você” e “Vídeo Show”.

Ricardo Villela: novo diretor-executivo de Jornalismo

Ricardo Villela — O jornalista deixa a Diretoria-Regional de Jornalismo em Brasília e assume o cargo de diretor-executivo de Jornalismo.

Luiz Ávila — O jornalista assume o cargo de diretor-regional de Jornalismo em Brasília. Deixa o cargo de editor-chefe do “Jornal Hoje”.

Boninho comanda programas de auditório, realities, games e musicais

Boninho — J. B. Oliveira, conhecido como Boninho, diretor de Variedade, ficará no comando dos “programas de auditório (“Domingão do Faustão” e “Caldeirão do Huck”), realities (BBB, Popstar, The Voice e The Voice Kids), games (Tamanho Família, Tá Brincando, Os Melhores Anos das Nossas Vidas e Zero 1) e musicais (“Só Toca Top”, “Show da Virada”, “Festeja” e “Roberto Carlos”)”.

Ricardo Waddington: diretor de Produção

Ricardo Waddington — Será diretor de Produção, assumindo o cargo de Eduardo Figueira.

Eduardo Figueira — Depois de 40 anos na empresa da família Marinho, deixa o cargo de diretor de Produção.

Comunicado de Carlos Henrique Schroder

Carlos Henrique Schroder, de 59 anos, é diretor-geral da Rede Globo

“Estamos em permanente movimento e evolução. A dinâmica de mercado, a forma de consumo e o conhecimento da jornada do nosso espectador nos fazer reavaliar, a todo momento, como construímos nosso conteúdo. Diante disso, dentro do processo de evolução no modelo de gestão dos Estúdios Globo, realizaremos várias movimentações no Entretenimento a partir de dezembro de 2018.

“Eduardo Figueira, diretor de Produção, após mais de 40 anos de comprometimento e de uma carreira muito bem-sucedida, deixará a Globo em seis meses. Ao longo desta história, alcançou inúmeras realizações e conquistas, sendo uma das mais recentes a restruturação da Produtora, que fez com que chegássemos ao patamar em que nos encontramos hoje, com relevantes ganhos de eficiência nas operações e de qualidade na entrega dos nossos produtos.

“Para assumir a posição de Figueira e trazer ainda mais alinhamento com o desenho artístico das nossas produções, convidamos Ricardo Waddington, atual diretor de gênero – Variedades e Multitelas, que também tem sido decisivo em nosso novo modelo de atuação. Ricardo, que assumirá em dezembro, contará com o apoio de Eduardo por um período de transição até o final de maio de 2019.

“Neste processo de movimentação, identificamos a oportunidade de repensar o planejamento do gênero Variedades, que resultou nas seguintes mudanças:

“Sob responsabilidade de Boninho, diretor de gênero – Variedade, ficarão os programas de auditório (Domingão do Faustão e Caldeirão do Huck), realities (BBB, Popstar, The Voice e The Voice Kids), games (Tamanho Família, Tá Brincando, Os Melhores Anos das Nossas Vidas e Zero 1) e musicais (“Só Toca Top”, “Show da Virada”, “Festeja” e “Roberto Carlos”). Boninho segue imprimindo seu reconhecido olhar inovador, fundamental para seguirmos renovando modelos, divertindo e emocionando os brasileiros.

“Para assumir outro conjunto importante de produtos de Variedades, convidamos Mariano Boni, atual diretor-executivo do Jornalismo. Na Globo desde 1991, Mariano participou da cobertura dos mais importantes acontecimentos do Brasil desde então, atuando como produtor e editor do Fantástico, editor-executivo do Jornal Nacional em São Paulo, editor-chefe do Jornal da Globo, chefe de redação de Rede em São Paulo e diretor regional de Jornalismo em Brasília. Seu novo desafio será atuar como diretor de gênero – Variedades dos programas de entrevistas (Mais Você, Encontro, Vídeo Show, É de Casa, Altas Horas, Amor & Sexo e Bem Estar, que migra do Jornalismo para o Entretenimento) e talk shows (Conversa com Bial).

“Os eventos, como Carnaval e Criança Esperança, serão conduzidos pelo gênero Variedades, de acordo com a característica de cada evento.

“Em função da ida de Mariano Boni para o Entretenimento, algumas movimentações também ocorrerão no Jornalismo, entre elas:

“– No lugar de Mariano, para assumir a direção-executiva de Jornalismo, no Rio, Ali Kamel convidou Ricardo Villela, hoje diretor regional de Jornalismo em Brasília, que chegou à Globo em 2005, como editor de Política no Jornal da Globo, atuando na sequência como editor-executivo do Jornal da Globo, coordenador do Jornal Nacional em São Paulo, editor-chefe do Jornal da Globo e chefe de redação de Rede em São Paulo.

“– Já para o lugar de Villela na direção regional de Jornalismo em Brasília, Kamel convidou Luiz Ávila, editor-chefe do “Jornal Hoje” e que já desempenhou diversas funções no Jornalismo, entre elas no “Jornal da Globo” e no “Jornal Nacional”.

“Agradeço ao Figueira por sua enorme dedicação ao nosso Entretenimento, com a certeza de que deixou uma marca profunda na forma de produzir conteúdo na história da Globo e do Brasil.

“Aos que assumem novos desafios, muito sucesso. Que continuem suas vitoriosas trajetórias na nossa empresa.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.