Euler de França Belém
Euler de França Belém

Crise de audiência leva Rede Globo a trocar comando nas áreas de jornalismo e entretenimento

As mudanças são cosméticas, sem atração de profissionais de outras redes, e objetivo é aumentar a audiência e o faturamento comercial

Boninho, Ricardo Waddington e Mariano Boni: mudanças no comando da TV Globo

A audiência das tevês abertas tem caído gradativamente. Por isso, sobretudo na Rede Globo, estão sendo trocados — ou mudando de função — comandantes e comandados. Os criadores envelheceram e estão falhando? É o que se deve concluir. A competição massiva por telespectadores, inclusive com os canais por assinatura — com sua flexibilidade de horários e quantidade de temáticas, as séries (e não só da Netflix) estão retirando público das novelas e de outros programas —, está esvaziando as redes tradicionais. As redes, como Globo, SBT e Record, tendem a ficar mais apelativas não para reconquistar audiência, e sim para mantê-la num patamar que permita faturamento comercial adequado.

Para enfrentar os novos tempos, O diretor-geral da Rede Globo, Carlos Henrique Schroder, anunciou mudanças nos comandos de Jornalismo e Entretenimento. A pergunta a se fazer: os novos comandantes são mágicos? Não são. Portanto, serão trocados daqui a pouco tempo. Trocar seis por meia dúzia pode ser um equívoco.

A rigor, as mudanças são internas, não chegou ninguém de fora.

As mudanças no comando da TV Globo

Mariano Boni no comando de Entretenimento/Entrevistas

Mariano Boni — O jornalista troca a direção-executiva de Jornalismo e assume o comando dos programas de Entretenimento (os que divulgam entrevistas) — “Altas Horas” (que alguns chamam de “Baixas Audiências”), “Amor e Sexo” (que dever ser “Mais Sexo e Menos Amor”), “Bem Estar”, “Conversa com Bial” (se mudar para Conversa com o Trivial ninguém vai reclamar), “É de Casa”, “Mais Você” e “Vídeo Show”.

Ricardo Villela: novo diretor-executivo de Jornalismo

Ricardo Villela — O jornalista deixa a Diretoria-Regional de Jornalismo em Brasília e assume o cargo de diretor-executivo de Jornalismo.

Luiz Ávila — O jornalista assume o cargo de diretor-regional de Jornalismo em Brasília. Deixa o cargo de editor-chefe do “Jornal Hoje”.

Boninho comanda programas de auditório, realities, games e musicais

Boninho — J. B. Oliveira, conhecido como Boninho, diretor de Variedade, ficará no comando dos “programas de auditório (“Domingão do Faustão” e “Caldeirão do Huck”), realities (BBB, Popstar, The Voice e The Voice Kids), games (Tamanho Família, Tá Brincando, Os Melhores Anos das Nossas Vidas e Zero 1) e musicais (“Só Toca Top”, “Show da Virada”, “Festeja” e “Roberto Carlos”)”.

Ricardo Waddington: diretor de Produção

Ricardo Waddington — Será diretor de Produção, assumindo o cargo de Eduardo Figueira.

Eduardo Figueira — Depois de 40 anos na empresa da família Marinho, deixa o cargo de diretor de Produção.

Comunicado de Carlos Henrique Schroder

Carlos Henrique Schroder, de 59 anos, é diretor-geral da Rede Globo

“Estamos em permanente movimento e evolução. A dinâmica de mercado, a forma de consumo e o conhecimento da jornada do nosso espectador nos fazer reavaliar, a todo momento, como construímos nosso conteúdo. Diante disso, dentro do processo de evolução no modelo de gestão dos Estúdios Globo, realizaremos várias movimentações no Entretenimento a partir de dezembro de 2018.

“Eduardo Figueira, diretor de Produção, após mais de 40 anos de comprometimento e de uma carreira muito bem-sucedida, deixará a Globo em seis meses. Ao longo desta história, alcançou inúmeras realizações e conquistas, sendo uma das mais recentes a restruturação da Produtora, que fez com que chegássemos ao patamar em que nos encontramos hoje, com relevantes ganhos de eficiência nas operações e de qualidade na entrega dos nossos produtos.

“Para assumir a posição de Figueira e trazer ainda mais alinhamento com o desenho artístico das nossas produções, convidamos Ricardo Waddington, atual diretor de gênero – Variedades e Multitelas, que também tem sido decisivo em nosso novo modelo de atuação. Ricardo, que assumirá em dezembro, contará com o apoio de Eduardo por um período de transição até o final de maio de 2019.

“Neste processo de movimentação, identificamos a oportunidade de repensar o planejamento do gênero Variedades, que resultou nas seguintes mudanças:

“Sob responsabilidade de Boninho, diretor de gênero – Variedade, ficarão os programas de auditório (Domingão do Faustão e Caldeirão do Huck), realities (BBB, Popstar, The Voice e The Voice Kids), games (Tamanho Família, Tá Brincando, Os Melhores Anos das Nossas Vidas e Zero 1) e musicais (“Só Toca Top”, “Show da Virada”, “Festeja” e “Roberto Carlos”). Boninho segue imprimindo seu reconhecido olhar inovador, fundamental para seguirmos renovando modelos, divertindo e emocionando os brasileiros.

“Para assumir outro conjunto importante de produtos de Variedades, convidamos Mariano Boni, atual diretor-executivo do Jornalismo. Na Globo desde 1991, Mariano participou da cobertura dos mais importantes acontecimentos do Brasil desde então, atuando como produtor e editor do Fantástico, editor-executivo do Jornal Nacional em São Paulo, editor-chefe do Jornal da Globo, chefe de redação de Rede em São Paulo e diretor regional de Jornalismo em Brasília. Seu novo desafio será atuar como diretor de gênero – Variedades dos programas de entrevistas (Mais Você, Encontro, Vídeo Show, É de Casa, Altas Horas, Amor & Sexo e Bem Estar, que migra do Jornalismo para o Entretenimento) e talk shows (Conversa com Bial).

“Os eventos, como Carnaval e Criança Esperança, serão conduzidos pelo gênero Variedades, de acordo com a característica de cada evento.

“Em função da ida de Mariano Boni para o Entretenimento, algumas movimentações também ocorrerão no Jornalismo, entre elas:

“– No lugar de Mariano, para assumir a direção-executiva de Jornalismo, no Rio, Ali Kamel convidou Ricardo Villela, hoje diretor regional de Jornalismo em Brasília, que chegou à Globo em 2005, como editor de Política no Jornal da Globo, atuando na sequência como editor-executivo do Jornal da Globo, coordenador do Jornal Nacional em São Paulo, editor-chefe do Jornal da Globo e chefe de redação de Rede em São Paulo.

“– Já para o lugar de Villela na direção regional de Jornalismo em Brasília, Kamel convidou Luiz Ávila, editor-chefe do “Jornal Hoje” e que já desempenhou diversas funções no Jornalismo, entre elas no “Jornal da Globo” e no “Jornal Nacional”.

“Agradeço ao Figueira por sua enorme dedicação ao nosso Entretenimento, com a certeza de que deixou uma marca profunda na forma de produzir conteúdo na história da Globo e do Brasil.

“Aos que assumem novos desafios, muito sucesso. Que continuem suas vitoriosas trajetórias na nossa empresa.”

3 respostas para “Crise de audiência leva Rede Globo a trocar comando nas áreas de jornalismo e entretenimento”

  1. Avatar Carlos disse:

    Eduardo Figueira, já vai tarde. Seu slogan de administrador “DEMITE”. Agora chegou sua vez.

  2. Avatar Ana Julia de Souza disse:

    Senhores Diretores da Globo
    A emissora tem muitos programas bons como:
    Globo Repórter, Mais Você, Escolinha do Professor. Conversa com o Bial.
    Agora, os telespectadores querem ver a Ana Maria Braga no ar num programa dela , seja ele com outro nome, outro horário, outro perfil, mas exclusivo dela que tenha um quadro de entrevistas com celebridades .
    O mais Vc era um programa bem diversificado, com vários quadros diferentes, bem visto e aceito por telespectadores e anunciantes.
    Ainda mais sendo ela uma pessoa de equilíbrio, carisma, talento, tem tudo para ficar apresentando por muitos anos.
    A Ana Maria é muito fiel , dedicada e fez muito pela emissora.
    Por exemplo: após a última novela não tem um programa bom para assistir, além disso, as 4ª feiras tem jogos para tirar os horários de outras programações, pois não são todas as pessoas que gostam de jogos, põe às 23 horas.
    O programa do Bial é sensacional, mas não dá para assistir é de madrugada, então troca horário com os jogos .
    Por favor pense nisso!
    O Brasil inteiro agradece.

  3. Avatar Ana Julia de Souza disse:

    Diretor Boninho
    No especial de final de ano do Roberto Carlos gostaríamos de assistir ele e convidados da jovem guarda, mas com o estilo dele (Roberto) músicas românticas. Erasmo, Vanderlea, Martinha, Agnaldo Rayol, Aguinaldo Timóteo, Moacir Franco, Nilton Cesar, Silvio Brito, Vanusa e Vanderlei Cardoso.
    Seria um especial único, com todos se possível. pois alguns deles já não estão mais entre nós,
    Jerry Adriani, Sylvinha e Antonio Marcos.
    Será a maior audiência da TV Brasileira .
    Pense nisso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.