Euler de França Belém
Euler de França Belém

Com câncer, Oliver Sacks diz que tem poucas semanas de vida e que viver é um privilégio e uma aventura

Memórias do neurologista, um dos mais importantes divulgadores da ciência, com sua prosa de escritor consumado, saem em abril

Num artigo para o “New York Times”, publicado na quarta-feira, 18, o neurologista Oliver Sacks, de 81 anos, informou que, devido a um câncer agressivo (metástase múltipla no fígado, depois de um câncer num olho), tem “apenas mais algumas semanas de vida”. Ele escreveu: “Acima de tudo, fui um ser com sentidos, um animal pensante, neste maravilhoso planeta, e isso, em si, foi um enorme privilégio e uma aventura. Estou intensamente vivo e quero e espero que o tempo que me resta por viver me permita aprofundar minhas amizades, me despedir daqueles que amo, escrever mais, viajar se tiver a força suficiente, alcançar novos níveis de conhecimento e compreensão. Isso incluirá audácia, clareza e falar com franqueza; vou tratar de acertar minhas contas com o mundo. Mas também terei tempo para me divertir (inclusive para fazer alguma estupidez). Não posso dizer que não tenho medo. Mas meu sentimento predominante é a gratidão. Amei e fui amado; dei muito e me deram muitas coisas; li, viajei e escrevi”.

Oliver Sacks é autor de livros que, embora de caráter científico, são também obras de vulgarização da ciência, e de rara clareza e delicadeza. Sua prosa de escritor, dotado de uma imaginação efervescente, agrada tantos especialistas como leigos. Pode-se dizer que se trata de um Drauzio Varella “melhorado” (e não se quer aqui desfazer o excelente trabalho de divulgação do médico brasileiro).

Os livros de Oliver Sacks são publicados no Brasil pela Editora Companhia das Letras. Os mais famosos — “Tempo de Despertar” e “O Homem Que Confundiu Sua Mulher Com um Chapéu” — foram levados ao cinema com algum sucesso. Ele é um dos maiores vendedores de livros— de qualidade — do mundo. Na casa dos milhões. As memórias do pesquisador saem em abril.

Livros de Oliver Sacks publicados no Brasil

+ Um Antropólogo em Marte (1995)

+ Enxaqueca (1996)

+ Com uma Perna Só (2003)

+ A Ilha dos Daltônicos (1997)

+ O Tio Tungstênio: Memórias de uma Infância Química (2002)

+ Vendo Vozes: Uma Viagem ao Mundo dos Surdos (1998)

+ Alucinações musicais (2007)

+ Diário de Oaxaca (2012)

+ O Homem Que Confundiu Sua Mulher Com Um Chapéu (1997)

+ A Mente Assombrada (2013)

+ “O Olhar da Mente” (2010)

+ Tempo de Despertar (1997)

 

Deixe um comentário