Tida como um “azougue”, Camila Mattoso deixa a coluna Painel, que será editada por Fábio Zanini. Leandro Colon vai para o Nubank

Camila Mattoso: nova diretora da Sucursal da Folha de S. Paulo em Brasília | Foto: ESPN

O Jornal Opção pediu a um repórter de Brasília para definir a jornalista Camila Mattoso, a nova diretora da Sucursal da “Folha de S. Paulo”. Ele resumiu numa palavra: “Azougue”. Quer dizer, é uma “pessoa de muita vivacidade e inquietude”. Noutras palavras, uma repórter em tempo integral, dotada de grande capacidade de trabalho. Ela era a editora da coluna “Painel”, uma das mais lidas do jornal paulista.

Camila Mattoso substitui Leandro Colon, que irá para a diretoria de Conteúdo Corporativo do banco Nubank. O novo editor da coluna Painel será Fábio Zanini.

O diretor do Portal dos Jornalistas, Eduardo Ribeiro, disse: “Uma mulher comandará a sucursal em Brasília, palco das maiores agressões do presidente Jair Bolsonaro às mulheres jornalistas. Se foi pensado ou não, não deixa de ser um recado de que as agressões não intimidarão o jornal a seguir o seu curso na cobertura do poder”. Talvez o notável Eduardo Ribeiro esteja certo. Porém, talvez o mais justo seja dizer: trata-se de um prêmio à competência de Camila Mattoso.

Depois de se formar na Cásper Líbero, Camila Mattoso trabalhou na ESPN e no Lance. A “Folha” a contratou em 2015 e, em 2019, se tornou repórter da Sucursal de Brasília.

Camila Mattoso escreveu o livro “Tite” (Panda Books, 232 páginas), excelente perfil de Adenor Leonardo Bachi, o técnico da Seleção Brasileira de Futebol.