A Editora Tabla, que tem publicado a poesia palestina — por sinal, excelente — comunica a morte da poeta e romancista Heba Abu Nada. Ela tinha apenas 32 anos.

“É com muita tristeza que recebemos a notícia da morte da poeta e romancista Heba Abu Nada, assassinada no bombardeio israelense à cidade de Khan Yunis, na Faixa de Gaza.

“Heba tinha 32 anos, era formada em bioquímica e tinha mestrado em nutrição clínica. Seu romance de estreia, ‘Oxigênio Não É Para os Mortos’, ficou em segundo lugar no Sharjah Award for Arab Creativity em 2017.

“Como Heba, milhares de crianças e jovens foram assassinados em nome de um projeto imoral, forjado há décadas. Todos tinham um nome, uma presença e um caminho. Vidas que importam, sim, porque quem conhece os palestinos sabe que é gente de coração incorruptível no seu amor pela vida, no seu olhar para o outro.

“A cada vida palestina que se apaga, o mundo fica mais feio, mais pobre, mais medíocre, mais infeliz.

“Um dia antes de ser assassinada, Heba escreveu: ‘Se morrermos, saibam que estamos satisfeitos e firmes. Digam ao mundo, em nosso nome, que somos um povo da verdade’.

“Ah mundo insano… que avilta a vítima e exalta seu algoz!!

“Que haja uma dimensão, um canto nesse vasto universo onde a alegria, o riso e a dignidade dessas milhares de crianças e jovens possam existir, se espalhar e seguir iluminando.”