Euler de França Belém
Euler de França Belém

Biografia resgata a história do violonista Raphael Rabello

O músico viveu apenas 32 anos, mas deixou uma obra musical ampla e de alta qualidade

Violonista Raphael Rabello surgiu como um misto de furacão e meteoro – tão cedo quanto despontou, desapareceu | Foto: Divulgação

O violonista Raphael Rabello surgiu como um misto de furacão e meteoro — impressionando o público e os especialistas pela qualidade de sua arte. Mas, tão cedo quanto surgiu, desapareceu. Sua curta história finalmente é contada no livro “Raphael Rabello — O Violão em Erupção” (Editora 34, 352 páginas), de Lucas Nobile, com prefácio do expert Zuza Homem de Mello.

Leia a sinopse da Editora 34: “Esta biografia do violonista carioca Raphael Rabello (1962-1995) conta a meteórica trajetória de um dos maiores instrumentistas que este País já conheceu. Tendo iniciado sua carreira de maneira extraordinariamente precoce — realizou sua primeira gravação profissional aos 13 anos e lançou seu LP de estreia com o grupo de choro Os Carioquinhas aos quinze —, Raphael logo se tornou um dos principais músicos de estúdio e acompanhantes de shows de nossa MPB”.

“Daí para a carreira solo foi um pulo, lançando o disco ‘Rafael Sete Cordas’ em 1982 (ainda sem o ‘ph’ no nome que adotaria em 1991) e assinando álbuns em parceria com Radamés Gnattali, Ney Matogrosso, Paulo Moura, Elizeth Cardoso e Dino 7 Cordas, seu grande mestre, além de LPs dedicados às obras de Tom Jobim e Dilermando Reis. Sua produção foi tão intensa que, mesmo após sua precoce e trágica morte, ocorrida aos 32 anos de idade, outros seis discos inéditos que havia gravado foram colocados no mercado, somando-se aos 19 que lançou em vida.”

“Escrita com extremo cuidado e conhecimento de causa pelo jornalista Lucas Nobile, ‘Raphael Rabello — O Violão em Erupção’ traz ainda listagens completas de todas as gravações e composições de Raphael, além de dezenas de imagens inéditas deste músico que revolucionou a técnica do violão no Brasil.”

Lucas Nobile é autor da biografia “Dona Ivone Lara — A Primeira-Dama do Samba” (Sonora/Musickeria, 232 páginas) e de “Tom Jobim” (Publifolha). Fez cobertura musical para a “Folha de S. Paulo” e “O Estado de S. Paulo”.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.