Euler de França Belém
Euler de França Belém

Biblioteca de Harvard tem livro com capa feita de pele humana

O médico Ludovic Bouland é o responsável por encadernar a obra de um escritor francês. Usaram a pele de uma paciente psiquiátrica

Capa do livro "Os Destinos da Alma" ("Des Destinées de l'Ame") foi feita com pele humana

Capa do livro “Os Destinos da Alma” (“Des Destinées de l’Ame”) foi feita com pele humana

A repórter Susana Salvador, do jornal português “Diário de Notícias”, relata que a capa do livro “Des Destinées de l’ame” (“Os Destinos da Alma”), do francês Arsène Houssaye, foi feita com pele humana. “Os cientistas retiraram várias amostras da capa do livro para poder confirmar a origem da pele, concluindo com 99% de certeza de que é humana.” O exemplar está numa biblioteca de Harvard desde 1934.

Em 1885, Houssaye entregou o manuscrito ao médico Ludovic Bouland, seu amigo, informando que se tratava de “uma meditação sobre a alma e a vida depois da morte”. Bouland, e não o autor da obra, foi o responsável pela encadernação com pele humana. Num texto, o médico escreveu: “Um livro sobre a alma humana merece um revestimento humano”. Bouland, no mesmo texto, anotou, registra o “Diário de Notícias”, “que a capa era feita com a pele das costas de uma mulher, aparentemente uma doente mental que tinha morrido vítima de ataque cardíaco e cujo cadáver não tinha sido reclamado por ninguém”.

O jornal diz que há outros livros encadernados com pele humana. “É uma prática que existe desde o século 16.”

(Os nazistas, que usaram pele humana para experimentos, têm pioneiros letrados.)

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Epaminondas

Felizmente o mercado brasileiro de livros não usa pele humana. Apesar de arrancarem nosso couro pelo que cobram.