Marcelo Mariano
Marcelo Mariano

Atacante paraguaio denuncia xenofobia no futebol por parte da mídia

Ángel Romero, do Corinthians, tem razão?

Foto: Divulgação

O atacante do Corinthians Ángel Romero convocou uma entrevista coletiva na terça-feira, 6, para explicar a declaração que tinha feito sobre o Santos, a quem chamou de “time pequeno”.

Aproveitou o momento para denunciar a xenofobia que, segundo ele, jogadores estrangeiros sofrem por parte da mídia esportiva. “Vocês [imprensa], na maioria, insultam um país, que é diferente. Uma nação. E não é de agora. Faz quatro anos que estou aqui, e sinto que não só aqui no Corinthians se vê essa situação”, disse.

No dia anterior, o comentarista Marcos Gomes, do programa de rádio “Estádio 97” — que “mistura” futebol e humor —, destilou preconceito contra o jogador paraguaio: “[Ele] saiu de um país que é praticamente uma aldeia indígena, que movimenta a economia através do tráfico de drogas, contrabando de armas e produtos ilegais”.

O Marcão, como é conhecido, prova que não conhece o Paraguai. Mas dizer que a maioria da mídia esportiva é como ele é uma generalização equivocada.

Além da eventual aversão a jogadores estrangeiros, o caso suscita outros dois debates: o limite do humor e a “leifertização” do jornalismo esportivo, que o jornalista Juca Kfouri criticou em recente entrevista à versão brasileira do jornal “El País”: “É muita gracinha. Briga-se para saber quem é mais engraçadinho, quem faz a melhor piada”.

Deixe um comentário