Euler de França Belém
Euler de França Belém

Alta Books compra as editoras Tordesilhas e Alaúde

“Passamos a avaliar novas aquisições que abarcassem qualidade editorial, conteúdo perene e autores renomados para aumentar nossa bibliodiversidade”, diz Gorkin Starlin

Gorki Starlin: presidente do Grupo Alta Books | Foto: Facebook

O grupo Alta Books comprou as editoras Tordesilhas (especializada em literatura) e Alaúde (especializada em livros de gastronomia).

Especializada em publicações de economia, negócios e desenvolvimento pessoal, o Alta Books decidiu investir recursos financeiros em outros nichos. Durante a pandemia, segundo reportagem de Walter Porto, da “Folha de S. Paulo”, o grupo cresceu 50%.

A Tordesilhas publicou, entre outros, “Contos de Imaginação e Mistério”, de Edgar Allan Poe, “Eu e Não Outra — A Vida Intensa de Hilda Hilst”, de Laura Folgueira e Luisa Destri, “Orwell — Um Homem de Nosso Tempo”, de Richard Bradford, e “Destransição, Baby”, de Torrey Peters.

O presidente da Alta Book, Gorki Starlin, disse à “Folha”, na quarta-feira, 14: “Com esse crescimento acima do mercado, passamos a avaliar novas aquisições que abarcassem qualidade editorial, conteúdo perene e autores renomados para aumentar nossa bibliodiversidade”.

Antonio Cestaro, escritor e editor da Tordesilhas e da Alaúde | Foto: Reprodução

Gorki Starlin assumiu o controle da Tordesilhas e da Alaúde, mas vai manter o ex-dono das editoras, o escritor Antonio Cestaro, no comando diretor editorial.

Antonio Cestaro afirmou à “Folha”: “Já há algum tempo eu buscava ter mais disponibilidade para escrever, querendo passar adiante a tomada de decisões mais burocráticas. Agora eu posso me ater às questões editoriais, como produção e aquisição de livros. Foi uma feliz coincidência”.

Gorki Starlin e Antonio Cestaro enfatizam, de acordo com o registro de Walter Porto, “que a estrutura da Alfa vai permitir aumentar a distribuição e a divulgação dos livros das duas editoras, que eram de porte médio, e que, em contrapartida, será incorporada a expertise de montar bons catálogos literários”.

Crise do livro? Novas livrarias estão sendo abertas

Leitora consulta livro na Livraria Travessa, em Brasília | Foto: Euler de França Belém/Jornal Opção

Fala-se em crise do livro, mas os dados indicam que o setor, se bem gerido, ainda é lucrativo. Além da aquisição das editoras, há o fato de novas livrarias estarem sendo abertas em todo o país, notadamente livrarias de rua.

Em Brasília, recentemente, a Travessa abriu uma unidade, no shopping Casa Park. A Livraria da Vila vai abrir uma unidade no shopping Iguatemi, este ano, possivelmente em julho.

A Livraria Circulares, em Brasília, é pequena — até a locomoção dentro dela é difícil, dado o espaço exíguo —, mas o acervo é de excelente qualidade, montado a dedo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.