Marcelo Mariano
Marcelo Mariano

Adverso à leitura, Trump dificilmente leu os 350 editoriais que o criticam

O jornalista Michael Wolff revelou, em sua obra “Fogo e Fúria — Por Dentro da Casa Bran­ca de Trump”, que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não gosta de ler e, inclusive, não leu o seu próprio livro, “Trump — A Arte da Negociação”.

Trump provavelmente também nunca leu a frase do ex-primeiro-ministro do Reino Unido Winston Churchill que diz respeito à relação entre políticos e a imprensa. “Político reclamar da imprensa é igual marinheiro reclamar do mar.

Na semana passada, 350 jornais estadunidenses se uniram e publicaram editorias em defesa da liberdade de imprensa. A iniciativa, liderada pelo “Boston Globe”, foi uma resposta a Trump em razão de pronunciamentos do presidente dos EUA contra a mídia, chamando “a imprensa das fake news [notícias falsas]” de “inimiga do povo americano” e “partido de oposição”.

Entre os principais alvos de Trump estão “The New York Times”, “CNN” e “CBS”. Os referidos meios de comunicação têm uma posição política definida — qual jornal não tem? —, mas são sérios e estão longe de publicarem notícias falsas. O presidente estadunidense precisa entender que critica não significa fake news. Contudo, ele dificilmente irá ler os 350 editorais e continuará criando os seus próprios fatos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.