Elder Dias

Adeus ao jornalista Osmar de Oliveira

Osmar de Oliveira: morte depois de passar por todas as emissoras de TV de São Paulo / Foto: Divulgação/Band

Osmar de Oliveira: morte depois de passar por todas as emissoras de TV de São Paulo / Foto: Divulgação/Band

O ano não está bom para a saúde dos jornalistas esportivos. Especialmente para os da Band, que havia perdido seu principal narrador, Luciano do Valle, vítima de infarto em abril, quando iria para Uberlândia (MG) a trabalho no jogo Atlético Mineiro x Corinthians pelo Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira, 11, perdeu um segundo integrante do primeiro time: o médico, narrador e comentarista Osmar de Oliveira, de 71 anos, morreu em decorrência de complicações no tratamento de um câncer de próstata.

Contestado como comentarista por se declarar corintiano de forma aberta e apaixonada — aliás, como seu colega e ex-jogador Neto —, Osmar era também fumante inveterado, apesar de também ser profissional da área de saúde. Antes da Band, ele já havia trabalhado em praticamente todas as emissoras e foi o primeiro jornalista a atuar em todas as TVs abertas de São Paulo.

Em maio, o jornalismo es­portivo tinha perdido outro nome — o também narrador Maurício Torres, o número 1 da Record, vítima de arritmia cardíaca seguida de infecção pulmonar aos 43 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.