Por Cilas Gontijo

Mesmo com todos os avanços científicos, ainda há na atualidade quem não acredite que a terra realmente seja redonda. Para provar que o globo terrestre, é de fato redondo, um Gênio africano usou somente um graveto, isso mesmo, um graveto, ou seja, um pedaço minúsculo de um galho. Tudo isso há mais de dois mil anos.

Eratóstenes, natural de Cirene, uma cidade situada ao norte da África, onde atualmente é a Líbia, foi um grande sábio da antiguidade grega. Embora ele fosse classificado como filósofo, ainda era matemático, geógrafo, gramático, poeta, bibliotecário e astrônomo. O sábio partiu do conhecimento de um fenômeno importante: o solstício de verão, isto é, o dia em que um dos polos da terra tem sua inclinação máxima em relação ao sol.

Quando o sábio ocupava a função de diretor da Biblioteca de Alexandria, encontrou um manuscrito científico que dizia que, na cidade de Siena, que hoje chama-se Assuã, localizada ao sul do Egito -, nessa data específica do ano o sol do meio-dia ficava tão perfeitamente perpendicular ao solo (uma propriedade geométrica que descreve duas retas que se encontram formando um ângulo reto de 90º), no chamado Zênite, que era possível vê-lo com facilidade no fundo de um poço.

A descoberta, despertou em Eratóstenes muita curiosidade que o fez pensar em medir a circunferência da terra. Como fazer isso? Medindo a inclinação da luz solar em outra localidade ao meio-dia do solstício. Usando seus conhecimentos matemáticos, bastava utilizar uma relação trigonométrica para obter o cálculo.

Para dar início ao seu projeto, ele contratou um itinerante (eram profissionais treinados para percorrer grandes distância com passadas regulares, com a finalidade de medir as distâncias entre cidades). No dia do solstício de verão em Alexandria, o pensador fixou um graveto perpendicular no solo, com a ideia de medir o cumprimento da sombra projetada pela vareta no solo, exatamente ao meio-dia e, assim, encontrar o ângulo de inclinação.

Dessa forma, ele chegou ao número de 7,2 graus, quer dizer, o total da circunferência que é 360º dividido por 50. Fazendo a triangulação matemática conhecida na época, bastava multiplicar a distância entre as duas cidades por 50 para assim obter o tamanho da terra. Em suas contas, o geógrafo chegou ao equivalente a 39.750 quilômetros. Muito perto do que se tem hoje que é de 40. 075 quilômetros. Além dessa descoberta que o consagrou, Eratóstenes é conhecido dentre outras descobertas científicas, como o pai da geografia.

Cilas Gontijo é estagiário do Jornal Opção em convênio com a UniAraguaia