A Polícia Civil de Goiás confirmou à imprensa que o corpo encontrado por integrantes da Guarda Civil Metropolitana (GCM), na manhã de ontem, 19, em uma estrada de chão na GO-469, município de Abadia de Goiás é da esteticista Juscelia de Jesus Silva, de 32 anos, que desapareceu na última terça-feira dia 14 de fevereiro após sair de casa para ir a uma entrevista de emprego na região do Terminal das Bandeiras.

A Polícia Técnico-Científica confirmou por meio de exame no Instituto Médico Legal de Aparecida de Goiânia, que o cadáver encontrado nu e envolto a um saco plástico às margens de uma estrada vicinal é da esteticista desaparecida, que nasceu na cidade de Riacho de Santana, na Bahia, e morava em Goiânia há 17 anos, onde se casou e teve uma filha que tem nove anos.

À polícia, o esposo da vítima, Reginaldo Moura, revelou em depoimento que havia falado com a esposa na última terça, 14, após ela sair de casa para ir a uma entrevista de emprego, por volta das 12h40 momento em que ela pediu que ele depositasse uma quantia em dinheiro para que ela solicitasse uma corrida em um carro por aplicativo. 

Na sequência, segundo o marido, Juscelia Silva, mandou uma nova mensagem dizendo que iria pagar a corrida em dinheiro e que não precisava mais do depósito. Também em depoimento aos policiais, a família de Juscelia informou que ela carregava cerca de R$ 8 mil reais no momento em que se deslocava para a entrevista de emprego e que faria o depósito deste valor obtido pela venda de um carro em um banco.