Os moradores próximos do Hospital Estadual de Aparecida de Goiânia (Heapa), no Setor Conde dos Arcos, acionaram o Ministério Público de Goiânia (MP-GO) e a Prefeitura de Aparecida de Goiânia cobrando providências sobre “competições” realizadas no começo da noite no Pipódromo. Na denúncia, os reclamantes alegam que o local está totalmente abandonado e sendo utilizado para práticas ilegais.

“Todos os dias, no horário compreendido entre 17 e 19 horas, com maior intensidade aos finais de semana, o local é tomado por uma aglomeração de pessoas que dali se utiliza para a prática de diversas infrações de trânsito”, cita trecho do documento.

A população denuncia que os frequentadores do espaço, na maioria motociclistas, ligam som automotivo, fazem manobras radicais com motos, ingerem bebidas alcoólicas. “Há também informação de venda e consumo de drogas no local”, ressalta. No documento foram anexados diversos links de vídeos que mostram as atividades “ilegais” no Pipódromo.

Procurada pelo Jornal Opção, a Secretaria Municipal de Segurança Pública de Aparecida informou que recebeu a denúncia dos moradores do bairro e “que medidas serão tomadas pela Guarda Civil Municipal, Fiscalização de Trânsito da SMTA, com apoio das forças de segurança do Estado, para coibir práticas ilícitas e outras situações irregulares à segurança pública na região do Pipódromo”.  

O MP-GO respondeu que foi protocolada a reclamação e que a “notícia de fato foi distribuída para uma das promotorias, mas essa distribuição terá de ser revista por questão de competência”. O órgão acrescentou que: “a denúncia deverá ser encaminhada a uma das promotorias de defesa do patrimônio público”.