Com Agência Brasil

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, reagiu ao episódio de racismo contra o atacante brasileiro Vinicius Jr., na Espanha, e informou que acionará o Ministério Público daquele país contra a La Liga. Em pronunciamento nesta segunda-feira, 22, a ministra pontuou que a instituição já tem histórico racista.

“A gente vai, através do Ministério Público [espanhol], notificar para que seja investigada La Liga e todos os casos. Não dá para a gente ficar só na coisa do ‘repudiamos’. Numa nota, sem ação concreta. Então a gente agora vai para cima com o Ministério Público de lá para que sejam notificados e investigados, e respondam pelos seus atos”, declarou.

Ainda no domingo, segundo a ministra, houve diálogo com a segunda vice-presidente espanhola, Yolanda Díaz, na busca por um trabalho conjunto no enfrentamento ao racismo. Segundo a ministra, o plano é ir para cima dos responsáveis do torneio futebolístico, especialmente pelo histórico de episódios recorrentes no campeonato.

“Agora a gente vai para cima das autoridades. Notificar, oficializar também para que tenha uma resposta, porque o histórico de LaLiga, ele não é um histórico bom. É um histórico bem racista. Ontem mesmo o próprio diretor [de LaLiga] quis colocar o Vini como sendo culpado por ter vivido ali esse próprio racismo”, afirmou.

Relações exteriores

A ministra das Relações Exteriores substituta, a embaixadora Maria Laura da Rocha, também se pronunciou sobre o caso. Ela considerou abjetos os atos de racismo contra o jogador de futebol brasileiro Vini Jr, ocorridos nesse domingo, 21.

A embaixadora destacou a recorrência dos atos de racismo. “Espanta a persistência dos crimes que são cometidos contra o atleta brasileiro, contra todos os afrodescendentes, e sim, contra toda a humanidade a cada cântico e a cada gesto racista lançado contra o jogador”, afirmou.

A declaração foi dada pela embaixadora nesta segunda-feira, durante a abertura do seminário Brasil-África: relançando parcerias, no Palácio Itamaraty, em Brasília. O evento faz parte das comemorações do Dia da África, na próxima quinta-feira, 25.