O Palácio do Planalto acionou a Advocacia-Geral da União (AGU), por meio da Secretaria de Comunicação Social, por providências referentes a uma postagem feita pelo jogador de vôlei Wallace Leandro, ex-seleção, no Instagram. Na postagem, o atleta divulga a pergunta de um seguidor sobre atirar no presidente Lula, acompanhada de uma enquete para os seguidores.

“Daria um tiro na cara do Lula com essa 12?”, perguntou o seguidor em meio a outras postagens com referências a armas. Em resposta, Wallace abriu uma enquete com a pergunta “Alguém faria isso?”, acompanhada de um emoji de anjinho. O atleta fez a postagem na segunda-feira, 30, mas apagou a imagem horas depois.

O ministro Paulo Pimenta anunciou o acionamento da AGU e reforçou que o governo não irá aceitar ameaças extremistas. “Esta postagem foi feita pelo jogador de vôlei do Cruzeiro , e ex-atleta da seleção brasileira, Wallace Leandro em seu Instagram. Já acionei a AGU e vamos tomar todas as providências necessárias. Não vamos tolerar ameaças feitas por extremistas e golpistas!”, escreveu.

Além da ação da União, a Comissão de Combate às Discriminações da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) anunciou que deve denunciar Wallace por crime de incitação à violência. A Confederação Brasileira de Vôlei e Cruzeiro, clube pelo qual atua, também se manifestaram.

A CBV repudiou “qualquer tipo de violência ou incitação a atos violentos”, enquanto o Cruzeiro garantiu que irá reforçar orientações a respeito da “importância da responsabilidade no uso das mídias digitais” e alertou que “a violência nunca deve ser exaltada ou estimulada”, em meio a pedido de desculpas.