O presidente do Sebrae, Carlos Melles, ficará no poder até 2026. Mas ficará mesmo? Um emissário do presidente Lula da Silva, Paulo Okamoto, teria sugerido ao executivo que o petista-chefe quer vê-lo longe do comando do poderoso Sebrae (orçamento de 4,5 bilhões de reais e salários de até 60 mil reais).

Durante a conversa com o emissário de Lula da Silva, Carlos Melles perguntou: “Okamoto, você quer minha cabeça?” Paulo Okamoto não teria titubeado: “Ou você sai ou vamos te tirar”.

Paulo Okamoto, homem da confiança de Lula da Silva | Foto: Ricardo Stuckert

Porém, para derrubá-lo do cargo, Paulo Okamoto — leia-se Lula da Silva — precisa persuadir 11 dos 15 conselheiros do Sebrae. No momento, Carlos Melles está forte, pois a maioria dos conselheiros o apoia. Por isso, durante o diálogo com o homem do presidente, revidou: “Não vou renunciar. Pode tentar me tirar”.

De acordo com a revista “Veja”, “o jogo, no entanto, é bruto, depois dessa conversa, Okamotto e o próprio Lula entraram em contato com Robson Andrade, da CNI, e outros dirigentes do Sistema S pedindo a queda da diretoria técnica do Sebrae”.