Conhecido como “Golpe da Mão Fantasma”, a tática é uma das mais perigosas e difíceis de detectar. Com o uso de links suspeitos, principalmente envolvendo bancos, a falcatrua busca o controle remoto do aparelho eletrônico. Dessa forma, o criminoso poderá acessar informações importantes, incluindo dados bancários.

A prática consiste em enviar links suspeitos, principalmente de bancos, com alertas para atualização ou tentativa de invasão. Entretanto, ainda pode ser necessário que o golpista peça para o usuário instalar outros arquivos para conseguir o acesso. A partir disso, a vítima pode notar movimentações sendo realizadas na tela, por isso o nome de “mão fantasma”.

Com a proliferação do golpe, o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) notificou diversos bancos a respeito das falhas de segurança detectadas nos aplicativos. Em resposta, as instituições afirmaram que estão realizando diversas ações a respeito. Todavia, ainda pontuaram que é difícil de barrar o acesso, já que os golpistas usam programas de origem legítima.

De qualquer forma, para não cair no golpe, o usuário precisar tomar muito cuidado nos links em que clica. Sempre procurando os canais oficiais de atendimento para resolver qualquer questão.

Ao mesmo tempo, caso ocorra suspeita de cair em um golpe, é necessário desconectar da internet e desligar o aparelho, além de desativar o chip da operadora Em seguida, o uso de um anti-vírus confiável é essencial. Por fim, prestar um Boletim de Ocorrência e buscar um advogado, caso ocorram perdas.