A Secretaria Municipal de Saúde de Boa Vista, capital de Roraima, informou que 64 indígenas da etnia Yanomami seguem internados no Hospital da Criança Santo Antônio (HCSA). Entre eles, 53 são crianças e sete estão na unidade de terapia intensiva (UTI) da unidade hospitalar, de acordo com informações divulgadas na última quinta-feira, 27. As informações são do site Metrópoles.

O Hospital da Criança Santo Antônio é a única unidade de saúde de Roraima com a estrutura necessária para o atendimento de crianças a partir dos 29 dias de vida até 12 anos, 11 meses e 29 dias de idade.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, em 2022 ao menos 703 indígenas Yanomamis foram internados no HCSA. As principais causas de internações são: doença diarréica aguda, gastroenterocolite aguda, desnutrição, desnutrição grave, pneumonia, acidente ofídico e malária.

Crise dos Yanomamis

Os indígenas Yanomamis sofrem com o avanço do garimpo ilegal dentro das suas terras, responsável por contaminar com mercúrio a água, o solo e os peixes. Em decorrência da presença do metal líquido, a população encontra dificuldades para se alimentar e produzir alimentos dentro do seu território.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) visitou a terra indígena Yanomami em Roraima e declarou que a população vive em uma situação “desumana” e que o governo federal irá trabalhar para contornar o atual estado de saúde dos povos originários.

A Polícia Federal abriu um inquérito para investigar se existe omissão do governo de Jair Bolsonaro (PL) em relação à saúde dos desse povo.