Cidades com mais de 500 mil habitantes serão as próximas a receber o 5G, mas dez dos 26 municípios com esse porte ainda não possuem as leis de antenas atualizadas, o que dificulta a instalação da infraestrutura necessária para a nova tecnologia. A próxima meta fixada no leilão da quinta geração de internet móvel

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), as dez cidades que precisam de uma nova legislação para poderem expandir o sinal 5G são: Ananindeua (PA), Aparecida de Goiânia (GO), Belford Roxo (RJ), Campinas (SP), Guarulhos (SP), Nova Iguaçu (RJ), Osasco (SP), São Bernardo do Campo (SP), Serra (ES) e Vila Velha (ES).

As operadoras têm por obrigação ativar o sinal até julho de 2025, mas o cronograma firmado pela Anatel teve por base critérios que estão estabelecidos na legislação federal, a Lei Geral de Antenas. O início da ativação da tecnologia nos municípios depende da ativação comercial da frequência de 3,5 giga-hertz (GHz) nas 26 cidades, o que depende, agora, de leis locais para a rápida instalação de antenas.