Zé de Paiva afirma que não vai compor com Vanuza e mantém candidatura a prefeito de Porangatu

O cartorário de 84 admite que perdeu o apoio oficial do PL, mas que não vai desistir. Ele afirma que, se eleito, vai consertar a prefeitura

O cartorário José de Paiva — o Zé de Paiva — disse ao Jornal Opção na sexta-feira, 31, que, ao contrário do que estão plantando os “boateiros articulados”, mantém sua candidatura a prefeito de Porangatu. “Não sei por que querem me rifar, impedindo minha candidatura”, afirma. Ele é filiado ao partido Republicanos — dirigido em Goiás pelo deputado federal João Campos.

Zé de Paiva admite que conversou com a pré-candidata a prefeita pelo Podemos, Vanuza Valadares. “Vanuza esteve na minha casa e falamos durante uma hora. De cara, eu disse a ela: ‘Não vamos perder tempo, pois nós dois somos candidatos’. Ela me disse que quer fazer uma composição. Mas eu não fiz nenhum compromisso. Nada tenho contra Vanuza e seu marido, Eronildo Valadares. Mas tenho um projeto político e vou levá-lo até o final. Nunca me deixaram disputar a prefeitura, pois agora sou candidato. Está definido”, afirma.

José de Paiva: pré-candidato a prefeito pelo partido Republicanos | Foto: Reprodução

O PL da deputada federal Magda Mofatto havia decidido apoiar a candidatura de Zé de Paiva, mas acabou recuando e, oficialmente, decidiu apoiar a pré-candidatura do advogado Márcio Luis da Silva, do MDB. “Me disseram que o MDB fez uma composição com o PL em Caldas Novas, para apoiar a candidatura de Flávio Canedo, marido da deputada, para prefeito. Por isso, me tiraram o PL e passaram para o Márcio Luis.” Teria sido uma articulação do presidente do MDB, Daniel Vilela.

O prefeito Pedro Fernandes, do Progressistas, também esteve com Zé Paiva. “Falamos durante algum tempo, mas certamente ele saiu convencido de que vou disputar a eleição.”

Aos 84 anos, lúcido e saudável, Zé de Paiva parece um menino, animadíssimo. Dizem que política envelhece, mas, no caso do cartorário, a impressão que se tem é que o “remoçou”. Ele fala de política o dia inteiro e a leva a sério. “Se o eleitor quer seriedade absoluta na prefeitura, deve me apoiar”, afirma. “Sou o candidato para consertar o que estiver errado e para levar Porangatu a um novo patamar de desenvolvimento.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.