Wilder Morais é cotado pra ocupar direção da Sudeco e disputar mandato de senador pelo Patriota

O Patriota planeja lançar o ex-prefeito de Trindade Jânio Darrot para governador com o apoio do presidente Jair Bolsonaro

A imprensa especula que o milionário Wilder Morais, dono da construtora Orca e de shoppings em Goiânia, Valparaíso e Anápolis, deve ocupar a Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste.

Eduardo Bolsonaro e Wilder Morais são amigos e aliados | Foto: Divulgação

De fato, é provável que assuma o comando da Sudeco, que, sob seu comando, poderá se tornar ainda mais poderosa. Explica-se: quem está cavando um lugar para Wilder Morais no governo federal é o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Messias Bolsonaro.

Eduardo Bolsonaro e Wilder Morais são amigos. O deputado é frequentador da casa do empresário em Angra dos Reis e dois se falam, por telefone ou pessoalmente, várias vezes por semana. Em Brasília, no Congresso e no Palácio do Planalto, há quem chame o empresário goiano, em tom de brincadeira, de “Wilder Bolsonaro”.

A rigor, Wilder Morais, por ser rico e ter muitas atividades, não está exigindo cargos. Mas, entre seus aliados, há quem postule que, com um cargo público, o empresário poderá ampliar sua participação política. Já que pretende disputar mandato de deputado federal ou, sua preferência, de senador em 2022.

Wilder Morais, Jair Bolsonaro e o cantor Amado Batista | Foto: Divulgação

Se não assumir a Sudeco — há quem diga que a nomeação já estaria assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (outro amigo do ex-senador; quando vem a Goiás, os dois se encontram com frequência, inclusive para comer churrasco e ouvir música sertaneja) —, Wilder Morais poderá ocupar outro cargo importante no segundo escalão do governo — no setor de infraestrutura. Se dependesse de Eduardo Bolsonaro, iria para um ministério. Mas o acordo com o Centrão é que os próximos ministros a serem nomeados devem ter mandato na Câmara dos Deputados ou no Senado. Seria o modo de garantir a governabilidade da gestão de Bolsonaro.

Há outra questão. Wilder Morais afirma que quer disputar mandato de senador, mas seu partido, o PSC, não tem o menor interesse pelo seu projeto político — exceto se quiser disputar mandato de deputado federal. Se o senador Luiz Carlos do Carmo, do MDB, disputar a reeleição, a cúpula do PSC (seu presidente é irmão do senador) vai bancá-lo. Portanto, se Bolsonaro se filiar ao Patriota, como parece tudo arranjado, a tendência é que — assim como o deputado federal Major Vitor Hugo e o ex-prefeito de Trindade Jânio Darrot — Wilder Morais se filie ao partido. Daí pode sair uma chapa majoritária: Jânio Darrot para governador e Wilder Morais para senador — com o apoio de Bolsonaro (hoje, por sinal, afinadíssimo com o governador de Goiás, Ronaldo Caiado).

A rigor, Wilder Morais não abriu conversações com o presidente do Patriota em Goiás, Jorcelino Braga. Mas em Brasília, segundo uma fonte palaciana, comenta-se que o ex-senador vai acompanhar o projeto político de Jair e Eduardo Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.