VLT em Goiânia pode selar aliança entre Rogério Cruz, Republicanos e Ronaldo Caiado

O prefeito provavelmente está mais interessado deixar uma marca e se reeleger em 2024 do que numa improvável eleição de João Campos para senador

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, do partido Republicanos, está fazendo uma administração de qualidade. Mesmo assim, sabe que sempre será comparado a outros gestores, como Nion Albernaz e Iris Rezende, pesos-pesados imbatíveis.

Um modelo de VLT | Foto: Reprodução

Por isso, para se consagrar e se tornar forte candidato à reeleição, em outubro de 2024 — daqui a dois anos, 11 meses e 17 dias —, Rogério Cruz poderá deixar uma marca que convença os eleitores de que é um grande administrador e merece um novo mandato.

Todos os prefeitos, quando candidatos, dizem que vão resolver o problema do transporte coletivo. Porém, no poder, tudo continua como antes. Rogério Cruz vai atuar, possivelmente, em duas pontas.

Primeiro, concluindo os corredores exclusivos para ônibus, com terminais adequados — o que poderá tornar o transporte mais rápido e sem riscos de acidente.

Rogério Cruz: gestor eficiente, o prefeito quer deixar uma marca em Goiânia | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Segundo, de acordo com um vereador, o prefeito pretende construir o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Avenida Anhanguera. A obra custa cerca de 2,5 bilhões de reais. Como o Republicanos é forte junto ao presidente Jair Bolsonaro — um de seus conselheiros é o presidente do partido, Marcos Pereira —, o aliado de Rogério Cruz avalia que a obra pode, finalmente, sair do papel.

“O prefeito precisa do apoio do governador Ronaldo Caiado para fazer a obra. E, certamente, o terá. O fato é que, dado o apoio do gestor estadual ao VLT, é possível que Rogério Cruz e o republicanos acabem por apoiar a reeleição do governador. Hoje, o partido pretende bancar o deputado federal João Campos para senador. Mas, ante manter a Prefeitura de Goiânia e uma candidatura que não se sabe será consistente, a cúpula do Republicanos pode operar, de maneira realista, para continuar no comando da maior cidade de Goiás, a capital do Estado”, assinala o vereador.

O integrante da Câmara Municipal sublinha que o assunto do VLT é relativamente “sigiloso”. Mas, na Câmara Municipal, há vereadores discutindo a questão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.