Vice de Paulo Garcia diz que é difícil mas não impossível Iris Rezende ganhar de Marconi Perillo

Agenor Mariano, vice-prefeito de Goiânia, do PMDB: “Antes Marconi  Perillo dizia ‘o outro candidato’, agora tem de nominar Iris Rezende”

Agenor Mariano, vice-prefeito de Goiânia, do PMDB: “Antes Marconi Perillo dizia ‘o outro candidato’, agora tem de nominar Iris Rezende”

O deputado federal Sandro Mabel não afastou Barbosa Neto da linha de frente da campanha de Iris Rezende para governador de Goiás. Barbosa, Samuel Belchior, Paulo Ortegal e Mabel — o núcleo duro da campanha — têm inclusive apresentado sugestões para o programa de televisão. Mas é fato que o comandante-chefe da campanha é mesmo Ronaldo Caiado e que o marqueteiro que está mandando é Jorcelino Braga, com Paulo Faria, publicitário e jornalista, e Pedro Novaes atuando como coadjuvantes. Mas Mabel, que está pagando o marketing com seus próprios recursos (consta que deve entre 500 mil e 1 milhão de reais para o marqueteiro Dimas Tho­mas; um aliado do deputado nega a dívida), e Barbosa não foram alijados. Todos dizem que, no segundo turno, com a família de Iris Rezende mais afastada — o “triunvirato de amadores”, Ana Paula-Iris Araújo-Frederico Peixoto levou um chega-pra-lá dos profissionais políticos —, Iris está ouvindo mais as orientações. Mabel e Barbosa estão conseguindo “acessá-lo”. Até o discreto Mauro Miranda, leitor de Mon­taigne e de fala baixa, tem sido ouvido. Ana Paula ficou com a missão de cuidar dos medicamentos de Iris e Frederico de pagar as contas de energia e água dos comitês e do escritório do candidato. Iris Araújo fica em casa, tuitando contra Júnior Friboi e, às vezes, estocando Maguito Vilela.

Nas conversas com aliados, Mabel, Barbosa Neto, Irondes Morais e Mauro Miranda, e até o iracundo Jorcelino Braga, admitem que Iris não tem chance de derrotar o governador Marconi Perillo. Mas querem dar um pouco mais de trabalho para o tucano-chefe.

Já o vice-prefeito de Goiânia, Agenor Mariano (PMDB), afirma que Iris Rezende “é uma força da natureza”. Ele frisa que, aos 80 anos, o peemedebista-chefe tem a energia de um homem de 40 anos. “Como somos realistas, sabemos que não é fácil ‘virar’ e ganhar a eleição de um candidato com uma estrutura tão gigante quanto a de Marconi Perillo. Mas estamos lutando e podemos surpreender. O que é difícil não é impossível. Observe que com um pequeno desenho animado, o do Rei Mandão, nós conseguimos incomodar a campanha do tucano.”

Agenor Mariano diz que, ao encontrar aliados de Marconi na semana passada, percebeu que estavam com “ares preocupados”. “O semblante do pessoal está ‘carregado’ e não há mais aquele discurso de ‘já ganhamos’ e, por isso, ‘nem vamos discutir com Iris’. Com o nosso crescimento, a temperatura subiu e Iris começa a ser mais criticado. Antes diziam ‘o outro candidato’. O programa paz e amor de Marconi foi para o brejo, substituído por um ‘discurso de rua’.”

A indicação de Ronaldo Caiado para a Secretaria de Segurança pública é interpretada por Agenor como um ato de ousadia. “Quem está atrás nas pesquisas de intenção de voto tem de arriscar, e foi o que fizemos. A conclusão, diante do debate suscitado, é que nós mais ganhamos do que perdemos.”

0 resposta para “Vice de Paulo Garcia diz que é difícil mas não impossível Iris Rezende ganhar de Marconi Perillo”

  1. Geraldo disse:

    Porquê não o nome do vereador e líder do prefeito na Camara munivipal Oseiac Varão, um homem honrado a Deus e de muitas ideias, e contribuirá muito por Goiânia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.