Vecci e Bráulio dizem que José Eliton será eleito porque representa renovação autêntica

O presidente do PSDB afirma que Ronaldo Caiado é um agente do atraso tentando “vestir” roupagem de moderno

Giuseppe Vecci, deputado, Bráulio Morais, articulador político, e o governador José Eliton: “Os eleitores saberão distinguir, no momento apropriado, quem é moderno de fato e quem está tentando enganá-lo”

O deputado federal Giuseppe Vecci, presidente regional do PSDB, e o articulador político Bráulio Morais dizem que, enquanto o senador Ronaldo Caiado faz proselitismo verborrágio, a base aliada trabalha. “Não há favas contadas em política e a intervenção planejada, com a apresentação de projetos de amplo interesse público, pode mudar um quadro político que, à primeira vista, parecia incontornável”, afirma o parlamentar.

“Antes só tinha um jogador em campo, fazendo embaixadas, por isso chamava a atenção do público. Mas agora, com José Eliton assumindo o governo e a definição das alianças políticas, o quadro tende a mudar. A apresentação do contraditório, com a exposição dos projetos de cada um para os goianos — e não para grupos elitistas —, vai mostrar aos eleitores, quem são José Eliton e Ronaldo Caiado. Friso que a sociedade quer a divulgação de ideias sérias, que melhorem a vida de todos, e não ataques e a divulgação de fakes news”, afirma Bráulio Morais. “Há quem, como Ronaldo Caiado, a pretexto de fazer oposição à base aliada, acaba por fazer oposição ao Estado de Goiás, quer dizer, aos goianos. Por isso, no lugar de examinar a realidade verdadeira, procura apresentar uma visão fantasiosa dos fatos”, critica Vecci.

Bráulio Morais destaca que José Eliton “é um político determinado, ousado e realista”. “Quando afirma que vai se preocupar com a questão fiscal está indicando que não quer o Estado como um peso para a sociedade. Trata-se de um ato de responsabilidade.” Giuseppe Vecci sublinha que “há uma crise nacional, mas ela é mais acentuada em alguns Estados, como Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais — todos mais ricos do que Goiás. Entretanto, a crise em Goiás é menor. Porque o governo teve coragem para fazer os ajustes necessários e permanece como indutor do crescimento econômico e do desenvolvimento. Trata-se de um case de sucesso que merece exame mais detalhado de economistas e políticos”.

Giuseppe Vecci afirma que não tem o hábito de reclamar de pesquisas. “Mas pesquisas extemporâneas têm um histórico negativo em Goiás. O que vai mudar o quadro eleitoral em Goiás não será a publicação de pesquisas, e sim o contato real dos candidatos com os eleitores em todo o Estado”, afirma o presidente tucano. “Nós vamos ganhar as eleições e não digo isto com arrogância. Na verdade, sinto que, ao colocar o time em campo e ao apresentar o que fizemos e o que vamos fazer — levando esperança de dias melhores à sociedade —, José Eliton será eleito governador. O fato é que há políticos que se exibem como renovação, mas são, na prática, agentes do atraso. Nós representamos a continuidade? Sim, mas com renovação, como modernização continuada”, afirma Bráulio Morais. Giuseppe Vecci corrobora: “Por vezes, a renovação surge dentro da ordem, do sistema estabelecido. Os eleitores, que são responsáveis, não embarcam em canoa furada”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.