TSE alerta para quantidade de título eleitorais irregulares

Em Goiás 580 mil títulos estão em situação irregular. Desse total, 180 mil tiveram seus títulos de eleitor cancelados

Nas eleições de 2020, quase um terço dos eleitores habilitados a votar não compareceram às urnas no primeiro turno. Pode-se alegar que em meio a uma pandemia (em outubro de 2020, a Covid-19 já havia matado 170 mil brasileiros) 29,5% de eleitores/as tiveram receio de aglomerações ou por medo de passar ou com medo de pegar a Covid-19. Num país onde o voto é obrigatório é uma decisão individual que afeta o coletivo como um todo.

De acordo com a Agência Senado, em alguns municípios o número de eleitores que não compareceram às urnas ultrapassou 40%! A abstenção em colégios eleitorais como nas grandes capitais como São Paulo (30,8%), Rio de Janeiro (35,4%) e médios colégios eleitorais como Porto Alegre (32,8%), Goiânia (36,7%), Aracaju (27,8%) e cidades como Petrópolis (35,6%), Ribeirão Preto (35,6%), Blumenau (31%), Joinville (28%) contribuíram para elevar a média nacional.

Dados do Tribunal Regional Eleitoral mostram que em Goiás 580 mil títulos estão em situação irregular. Desse total, 180 mil tiveram seus títulos de eleitor cancelados.

O Cadastro Nacional de Eleitores fechará no dia 4 de maio de 2022. Ou seja, até lá será preciso convencer os eleitores a regularizar o título e a importância de votar consciente. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.