O prefeito Fred Vidigal é o grande “general” eleitoral do município e tende a apostar na candidatura de seu vice, José Maria de Carvalho

O prefeito de Rialma, Fred (Frederico) Gonçalves Vidigal, é um fenômeno político-eleitoral. Em 2020, foi reeleito com 79,9% dos votos.

Tiago do Evaldo | Foto: Site do TSE

Em 2024, daqui a um ano, sete meses e alguns dias, Fred Vidigal terá de se posicionar como “general” — muito mais do que “cabo” — eleitoral de seu candidato, possivelmente o vice-prefeito José Maria de Carvalho, do União Brasil.

O que se comenta na cidade é que, sendo “bom prefeito” — consta que os moradores de Ceres (cidade colada a Rialma) suspiram: “Ah, se o Fred fosse o nosso prefeito!” —, Fred Vidigal vai conseguir emplacar o sucessor.

Porém, embora tenha perdido para Fred Vidigal, em 2020, Tiago do Evaldo (PSDB) não é nenhuma galinha morta. Ele foi prefeito do município por dois mandatos e é bem avaliado, de acordo com uma fonte do município. “O problema de Tiago nem é o Zé Maria, e sim o Fred, que desequilibra o jogo”, afiança a fonte.

Paulinelly Geraldo Carneiro, vereador em Rialma | Foto: Valle Notícias

O vereador Paulinelly Geraldo Carneiro pode ser o nome da terceira via. “O problema é que, se quiser ser candidato, terá de sair do União do Brasil, pois o partido vai bancar a candidatura de Zé Maria”, diz outra fonte.

A mesma fonte aposta que Rialma terá apenas dois candidatos: “Será o candidato do Fred, Zé Maria, contra Tiago do Evaldo”. Quem ganha? “Aposto minhas fichas no Fred, quer dizer, no Zé Maria.”

Há quem postule, porém, que, apesar da gestão eficiente, há o desgaste do tempo no poder. Em 2024, Fred Vidigal terá completado oito anos de poder — quase uma década. Um candidato alternativo, com uma campanha criativa e bem-feita, com alguma estrutura, pode vencer seu aliado, sobretudo se distinguir, de maneira enfática, que Zé Maria “não” é Fred. É “outro” político.