Tendência em Anápolis é disputa entre estruturas do PSDB de Cunha Neto e o PT de João Gomes

Montagem/Jornal Opção

Montagem/Jornal Opção

Em Anápolis, segundo especialistas políticos, o quadro será mais ou menos o seguinte: o deputado estadual Carlos An­tônio, do Solidariedade, tende a sair em primeiro lugar e, aos poucos, vai se desidratando. Um de seus problemas é que mantém aliados empregados tanto na Prefeitura de Anápolis, administrada pelo petista João Gomes, quanto no governo de Goiás, gerido pelo tucano Marconi Perillo. Como vai fazer para criticar o candidato João Gomes se participa de seu governo? É um “drummond” no meio do caminho.

Como o PT e o PSDB têm mais estruturas na cidade — o que quer dizer maiores saldos financeiros e militâncias mais aguerridas —, a possibilidade de segundo turno entre o prefeito João Gomes e Fernando Cunha Neto (PSDB) é mais plausível. O nome chave da disputa é o governador Marconi Perillo. O grupo de João Gomes disseminou a informação de que o tucano-chefe poderia apoiar sua reeleição. Porém, está definido que ele vai apoiar Cunha Neto na disputa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.