Sucesso do Grande Encontro dos Porangatuenses advém de não ser partidário e de celebrar a amizade

Untitled-4

Médico Antônio Macedo

No sábado, 23, entre 9 e 18 horas, será organizado o VII Grande Encontro dos Porangatuenses. Por que o médico Antônio Macedo (foto) conseguiu organizar sete encontros? Primeiro, porque é um diplomata nato e, por isso, tem uma paciência de Jó, conciliando interesses e perspectivas divergentes — de maneira inteiramente cordial.

Segundo, porque não permitiu que se tornassem encontros partidários (tanto que não são feitos em anos eleitorais). Políticos participam, sem qualquer problema, mas não podem instrumentalizá-los. Os encontros são inteiramente apartidários, com o objetivo de confraternização geral. São encontros, se se pode dizer assim, humanistas. Neles amigos encontram amigos — alguns não se viam há muitos anos — e reforçam laços. Sem Antônio Macedo na coordenação, seria praticamente impossível realizá-los.

O encontro será realizado na Chácara Aldeia das Flores, na Rodovia GO-070, km 6, saída para Inhumas, em Goiânia-Go. Na abertura, às 9horas, se terá uma missa com Frei Vilmar, figura histórica de forte presença nos eventos de Porangatu, sua terra natal.

Demais organizadores: Antônio Durão, Antônio Euzébio, Euclides Oliveira, Eva Araújo Jorge, Evangelina Reis, Fátima Mustafé, Fátima Rodrigues, Graça Estrela, Mariazinha Oliveira, Oscar Rodrigues, Raul Belém e Veruska Martins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.