Solidariedade vai bancar Thiago Albernaz para prefeito de Goiânia

“Com apoio dos meus líderes, estou conversando com líderes de outros partidos, como o senador Vanderlan Cardoso”

O deputado estadual Thiago Albernaz disse ao Jornal Opção que o Solidariedade vai bancá-lo para prefeito de Goiânia.

“Nós, do Solidariedade, estamos abertos ao diálogo com outros partidos, mas, de fato, pretendo ser candidato a prefeito de Goiânia”, sublinha Thiago Albernaz.

Thiago Albernaz e Vanderlan Cardoso: possível apoio em 2020

O parlamentar declara que tem conversado com o senador Vanderlan Cardoso. “Ele me disse não será candidato a prefeito de Goiânia em 2020, porque pretende continuar no Senado lutando pelo desenvolvimento de Goiás e do país.”

Se o prefeito Iris Rezende for candidato à reeleição, Thiago Albernaz frisa que se se sente ainda mais motivado para a disputa. “Tenho respeito pela história de Iris, mas tenho um projeto diferente, inovador e moderno para a cidade. Será interessante confrontar o meu projeto com o do emedebista.” Na opinião do deputado, Iris Rezende “é uma decepção, porque não consegue fazer o básico — nem coletar o lixo de maneira ampla. O prefeito abandonou os bairros da periferia”.

Deputado Thiago Albernaz, ex-prefeito Nion Albernaz e Rafael Lousa | Foto: Leoiran

Thiago Albernaz diz que pensa numa Goiânia “que seja humana e tenha mobilidade”. “Estou ouvindo o meu partido. O deputado federal Lucas Vergílio e o ex-deputado Armando Vergílio, líderes do Solidariedade, me apoiam e me deram autonomia para discutir o projeto de disputar a Prefeitura de Goiânia com possíveis aliados e a formação de chapa de candidatos a vereador. Com apoio dos meus líderes, estou conversando com líderes de outros partidos, como o senador Vanderlan Cardoso.” De Armando e Lucas, o deputado ouviu: “Em Goiânia o nosso nome é você, Thiago”.

Inquirido sobre o vice-governador Lincoln Tejota — seu pai, Sebastião Tejota, era muito ligado Nion Albernaz, avô do deputado —, Thiago Peixoto disse: “Não sei quase nada, exceto por ouvir dizer, portanto não é uma questão factual. Ouvi que estaria voltando para o PSD, que iria se filiar ao PDT de Flávia Morais e até que estaria conversando com o ex-ministro Alexandre Baldy. Nada de relevante, ou melhor, só articulações políticas, o que é normal, corriqueiro”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.