Sociedade critica conspiração dos que trabalham contra Jardel Sebba e, sobretudo, contra Catalão

ardel Sebba: adversários, ao tentar travar sua gestão, prejudicam muito mais o município de Catalão

ardel Sebba: adversários, ao tentar travar sua gestão, prejudicam muito mais o município de Catalão

A manifestação organizada por adversários de Jardel Sebba em Catalão acabou se transformando numa reunião eclética de desafetos do prefeito. Adversários políticos de Jardel e empresas que tiveram contratos milionários rompidos pela prefeitura e pela Câmara Municipal se uniram numa tentativa de antecipar o debate eleitoral e prejudicar a administração.

A tentativa acabou frustrada. Pela baixa adesão popular e pela repercussão negativa de que toda tentativa de se discutir eleição em detrimento da administração gera em qualquer lugar. Ao longo da semana, líderes empresariais e classistas da cidade criticaram o movimento, dizendo que os políticos envolvidos na manifestação deveriam se preocupar em trabalhar pela cidade e não em alimentar guerras políticas.

Na vanguarda do atraso da organização do movimento estavam o ex-prefeito Adib Elias, adversário histórico de Jardel, o vice-prefeito Rodrigão, que foi afastado da prefeitura depois de denúncias de irregularidades, e o ex-presidente da Câmara Municipal Deusmar Barbosa, cuja gestão no Legislativo é a mais polêmica na história da cidade.

Curiosamente, os três organizadores são pré-candidatos à sucessão de Jardel e respondem a pesadas denúncias da Polícia Civil, do Ministério Público e do Tribunal de Contas dos Municípios. Entre outras ações de improbidade, Adib teve seu nome ligado à Operação Ouro Negro, que investigava superfaturamento em obras de asfalto durante sua gestão como prefeito. Já Deusmar Barbosa foi alvo de várias denúncias de contratos suspeitos quando era presidente da Câmara, inclusive mostradas pelo Jornal Opção.

A tríade de opositores a Jardel usou de velhas táticas políticas para tentar dar densidade ao movimento. Ônibus da empresa de transporte coletivo Transduarte, que teve seu contrato rompido pela prefeitura por deficiência na prestação de serviços, chegaram a buscar militantes do PMDB em Ouvidor e Três Ranchos. Nem assim, a oposição conseguiu fazer barulho.

Integrantes de empresas que tiveram seus contratos rompidos pela atual administração da Câmara Municipal também participaram da organização. Dos 51 contratos existentes na gestão de Deusmar Barbosa, apenas 13 foram mantidos pelo novo presidente, Juarez Rodovalho. Com a economia feita, a Câmara vai devolver do seu duodécimo 300 mil reais por mês para a Prefeitura investir em obras.

O barulho do PMDB e aliados, além de prejudicar Jardel e Catalão, tem, pois, dois objetivos: esconder seus próprios problemas e, ao mesmo tempo, defender lobbies de empresários que não serviam e não servem com eficiência aos moradores do município.

*Leia mais
Jardel Sebba diz que está 100% focado na administração

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.