Shopping Flamboyant fica sem energia elétrica e lojistas têm prejuízo no domingo

Lojistas cobram que o empresário Lourival Louza coloque mais geradores de energia elétrica

“Vexame.” Esta palavra foi a mais usada por lojistas e consumidores do shopping Flamboyant, em Goiânia, no domingo, 26. A direção do empreendimento comercial alardeia que tem geradores de energia elétrica e, no caso de falta de energia fornecida pela Celg, logo as luzes serão acesas. Não foi o que aconteceu no domingo. Uma parte do shopping, notadamente os espaços mais recentes, ficou sem eletricidade por um longo período. “Não é a primeira vez e, parece, não será a última”, lamenta um lojista.

A Livraria Saraiva — uma das lojas âncoras do shopping — fechou as portas e um funcionário disse que o prejuízo foi alto, pois “as vendas do domingo, quando as pessoas têm mais tempo, são boas”. O restaurante Madero também ficou paralisado e perdeu clientes.

Os lojistas avaliam que o empresário Lourival Louza precisa resolver com urgência o problema de energia elétrica do shopping. “É injustificável que um shopping com a dimensão do Flamboyant, o mais importante de Goiás, não tenha geradores suficientes para abastecer de energia elétrica todas as lojas. No num momento em que a Celg deixou de ser confiável, Lourival Louza precisa resolver o problema com urgência”, afirma um lojista.

Deixe um comentário