Sergio Moro começa a polarizar com Bolsonaro e pode ser o candidato de centro a presidente

Uma chapa Sergio Moro-Mandetta tem chance de se tornar a segunda via. Outra chapa forte seria Sergio Moro-Ciro Gomes

O presidente Jair Messias Bolsonaro, do Aliança pelo Brasil (ainda sem registro), torce para que o confronto em 2022 se dê entre ele e um candidato de esquerda, tipo Fernando Haddad, Camilo Santana ou Rui Costa, os três do PT. Numa campanha, o melhor adversário a se enfrentar é o adversário previsível, caso da esquerda. Crise econômica e corrupção desenfreada são temas difíceis para o PT discutir e mais fáceis para Bolsonaro.

Mas uma pedra, talvez uma montanha, está surgindo no horizonte. O ex-ministro da Justiça Sergio Moro está sendo disputado, com unhas e dentes, por vários partidos. Mas a guerra maior se dá entre o Podemos do senador Álvaro Dias e o PSL do deputado federal Delegado Waldir Soares. O ex-magistrado é um campeão da anticorrupção e, neste campo, Bolsonaro não terá como enfrentá-lo de igual para igual.

Jair Bolsonaro, presidente da República, e Sergio Fernando Moro, ex-ministro da Justiça, podem ser os grandes adversários em 2022 | Foto: Adriano Machado/Reuters

Desde já, Álvaro Dias é o pré-candidato do Podemos. Mas, se Sergio Moro disser que planeja disputar, o senador do Paraná abre mão na hora para ele.

Há quem acredite que Sergio Moro — e não João Doria e Luciano Huck — é o candidato que o centro político procura para enfrentar Bolsonaro e ocupar o lugar de segunda via, hoje ocupado pelo PT. Há quem aposte que uma chapa com Sergio Moro para presidente e Ciro Gomes, do PDT, na vice é imbatível. Mas ninguém convencerá Ciro Gomes a ser vice, pois ele se considera, desde agora, o anti-Bolsonaro e, também, o anti-PT mais afirmativo. Certamente dirá que PT e Bolsonaro não deram certo, por isso ele é a alternativa. Outra possibilidade é uma chapa Sergio-Luiz Henrique Mandetta (DEM). Um campeão da anticorrupção e do combate ao crime aliado a um campeão da saúde.

As pesquisas sugerem, porém, que o grande adversário de Bolsonaro pode ser Sergio Moro. Ele viu o governo por dentro e será aquele que fará, se quiser, as críticas mais contundentes ao governo do presidente direitista. (E. F. B.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.