Se Lissauer cair, Álvaro Guimarães e Humberto Aidar são cotados pra presidir a Assembleia

Amauri Ribeiro e Bruno Peixoto também são citados por deputados. Mas Guimarães e Aidar são os favoritos

Álvaro Guimarães e Humberto Aidar: cotados para o comando da Assembleia Legislativa | Foto: Maykon Cardoso/Alego

Se o Supremo Tribunal Federal decidir que Lissauer Vieira não pode mais continuar na presidência da Assembleia Legislativa, porque é vedada a reeleição, pelo menos dois nomes surgem como favoritos para uma nova disputa: os deputados estaduais Álvaro Guimarães, do partido Democratas — fortalecido pela eleição do prefeito de Itumbiara, Dione Moura —, e Humberto Aidar, do MDB.

Bruno Peixoto (MDB) | Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

“Álvaro Guimarães e Humberto Aidar têm o respeito dos colegas, sobretudo porque são sérios e companheiros. Mas o fato é que nós queremos a manutenção de Lissauer Vieira, mas, se não for possível, vamos apostar em um dos dois”, afirma um deputado da oposição. “Lissauer nos deu garantia de que permanecerá no cargo”, diz um deputado governista.

Amauri Ribeiro, do Patriota | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Dois nomes também são cotados para presidir a Assembleia: Bruno Peixoto, do MDB, e Amauri Ribeiro, do Patriota. “Bruno Peixoto tem prestígio e articula bem com os deputados. Como líder do governo, mostrou eficiência. Amauri é um deputado aguerrido, mas falta-lhe o espírito de ‘conciliação’, que é essencial para quem presidir o Legislativo”, postula um deputado experimentado. Iso Moreira, que está com Lissauer Vieira, também é cotado para a disputa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.