Saúde foi o caos em quase todo o Brasil. Goiás, com as organizações sociais, é uma exceção

Foto: Reprodução/Facebook

Foto: Reprodução/Facebook

A Globo News mostrou o caos na saúde em vários Estados brasileiros no período natalino. Faltaram médicos e medicamentos. Em consequência, o atendimento se tornou precário, a população se revoltou e o assunto ganhou destaque na mídia nacional. Em Goiás, antes da ascensão das organizações sociais, também não era diferente. Durante um dos governos do PMDB, um neurologista do Hospital de Urgências de Goiânia fez denúncia pública dos problemas no fim de ano e, em seguida, escreveu um artigo na revista “Veja” denunciando os problemas, que eram graves. Mas agora o setor de saúde do Estado saiu das mídias, ao menos como notícia negativa. O Hugo, o Hugol, o Hospital Materno-Infantil, o HDT, o HGG e o Crer, seis unidades de Goiânia administradas por organizações sociais, não tiveram problemas de relevância no período natalino. Não faltaram médicos nem medicamentos e os atendimentos foram considerados satisfatórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.