Rodrigão não pode ser candidato a deputado estadual. Foi expulso pelo Solidariedade

No lugar de apoiar candidato a deputado federal por seu partido, o vereador apoia Carlos Albino, do PTB

Ao expulsar o vereador Rodrigão Alves Carvelo, o Solidariedade impede sua candidatura a deputado estadual. Pois não se pode disputar mandato eletivo sem filiação partidária.  O sistema Filiaweb, do Tribunal Superior Eleitoral, informa que, no momento, o político de Catalão não está filiado em nenhum partido.

A acusação que pesa contra Rodrigão Carvelo é a de infidelidade partidária. O postulante a uma vaga na Assembleia Legislativa infringiu cláusula do regimento interno que exige que os candidatos do Solidariedade devem pedir votos para candidatos a deputado federal que sejam do partido. O vereador, segundo a investigação do Conselho de Ética do Solidariedade, definida num relatório, está pedindo votos para Carlos Albino, candidato a deputado federal pelo PTB.

Rodrigão Carvelo e Carlos Albino são militantes sindicais. O Conselho de Ética diz que ter tentado convencer o vereador a respeitar a fidelidade partidária, mas ele feria reagido com absoluta indiferença.

Advogado diz que expulsão é sumária e imediata

Danúbio Cardoso: “Desrespeito à regra acarreta em expulsão”

Danúbio Cardoso, advogado do Solidariedade, é peremptório: a expulsão do vereador é “sumária e imediata”. “São deveres do filiado cumprir todas as normas do partido, obedecer o programa partidário e participar das campanhas eleitorais divulgando os candidatos e a legenda do partido. O item 4 do artigo 93 é claro ao dizer que o desrespeito à regra acarreta em expulsão”, afirma o especialista em direito eleitoral.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.