O prefeito de Anápolis, Roberto Naves, do pP, é articulado e não discute apenas temas políticos de Anápolis. É um dos poucos prefeitos que, em pouco tempo, “estadualizou-se”. Por isso sabe tanto da política de sua cidade quanto da política estadual e de outros municípios.

O Jornal Opção pergunta: “Quem, na sua opinião, vai realmente disputar a Prefeitura de Goiânia em 2024”. O gestor municipal responde: “Rogério Cruz [prefeito da capital, do Republicanos], Vanderlan Cardoso [senador, do PSD] e Adriana Accorsi [deputada federal, do PT]”.

A afirmação de Roberto Naves tem lógica. Rogério Cruz controla uma máquina poderosa e, como tal, não pode ser subestimado. Vanderlan Cardoso cultiva a imagem de gestor eficiente. Adriana Accorsi, que foi muito bem votada para deputada federal em Goiânia, tem o apoio do presidente Lula da Silva. Ela tem dito que não será candidata, o que abrirá espaço à postulação do ex-reitor da Universidade Federal de Goiás Edward Madureira.

O problema é que, no PT e fora do partido, todos acreditam que, na hora agá, a petista será candidata. Um petista disse ao Jornal Opção: “Adriana não resistirá a um meio pedido de Lula”.

O secretário de Infraestrutura, Pedro Sales, e a empresária Ana Paula Rezende, filha de Iris Rezende, não disputarão? Roberto Naves avalia que Pedro Sales “tem grandes chances. Quanto a Ana Paula Rezende, não sei se quer disputar”.

O Jornal Opção inquire: “Prefeito, com sua experiência política — está no segundo mandato —, avalia que Rogério Cruz ainda tem chance de se recuperar?” Roberto Naves sugere que sim: “Só depende dele”.