Rio Verde pode ter três candidatos a deputado federal

Os mais cotados, pela ordem, são Lissauer Vieira e Renato Câmara. Mendanha quer bancar Osvaldo Fonseca

Lissauer Vieira: superfavorito para deputado federal | Foto: Ruber Couto/Alego

Para eleger um deputado federal em 2022 será preciso, aproximadamente, de 180 mil votos. Como se sabe, nas duas eleições em Goiás, só o deputado federal Delegado Waldir Soares (PSL) conseguiu se eleger sozinho, sem a necessidade de votos do seu partido ou da coligação.

Município mais próspero do Sudoeste goiano, Rio Verde tem o maior eleitorado da região — cerca de 130 mil. E, como se sabe, nem todos os eleitores votam num único candidato. E, além dos candidatos locais, há os postulantes de outros municípios que se aventuram para conquistar votos no município. É o caso, para citar apenas um exemplo, do deputado federal José Mário Schreiner, que obteve 2.439 votos (2,88%) em Rio Verde na disputa de 2018. Schreiner é representante de Mineiros, cidade do Sudoeste.

Portanto, quanto menos candidatos se tem a deputado federal por Rio Verde, mais chance os postulantes — ou postulante — têm de sair com uma votação expressiva do município. Porém, com vários candidatos, terão de buscar o apoio em várias outras cidades.

Renato Câmara: candidato a deputado federal pelo MDB | Foto: Divulgação do MDB

Até o momento, há dois candidatos praticamente definidos para deputado federal: Lissauer Vieira (de saída do PSB), deputado estadual, e Renato Câmara (MDB), empresário. Precavido, mesmo tendo reforçado sua base em Rio Verde — conquistou o decisivo apoio do prefeito Paulo do Vale (DEM) —, ampliou suas bases político-eleitorais em vários outros municípios. Se obtiver de 40 mil a 50 mil votos no seu município-base, o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás terá condições de conquistar os votos restantes para se eleger noutras cidades. Ele é apontado, desde já, como um dos superfavoritos para o pleito de 2022.

Recentemente, o MDB decidiu bancar Renato Câmara para deputado federal. O empresário tem presença política em Rio Verde e em Montividiu (município bem menor) e pretende ampliar seu raio de ação para outras cidades do Sudoeste. Se for o único candidato do MDB no Sudoeste (fala-se em lançar mais um candidato), Câmara poderá se tornar um postulante consistente. Se circunscrever-se apenas aos dois municípios citados, corre o risco de perder.

Agora surgiu mais um nome. O médico Osvaldo Fonseca, que disputou mandato de prefeito em 2020 pelo MDB em Rio Verde, é cotado para disputar mandato de deputado federal. Ele disse a líderes locais, inclusive do MDB, que não pretendia disputar mandato em 2022, resguardando-se para o pleito de 2024, quando pretende disputar, pela segunda vez, a Prefeitura de Rio Verde. Entretanto, como o quadro político mudou, sua posição também pode mudar.

Osvaldo Fonseca (o primeiro), Daniel Vilela, Heuler Cruvinel e Manuel Cearense: o médico com dois ex-aliados e um aliado (Heuler) | Foto: Divulgação do MDB

Um aliado do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido), afirma que Osvaldo Fonseca deve ser candidato. A tendência é que se filie ao mesmo partido de Mendanha (PL, Podemos ou Republicanos). Qual é o objetivo do médico e de Mendanha?

O mendanhista aponta dois objetivos. Primeiro, como candidato, contribuiria mais para fortalecer a base político-eleitoral de Mendanha no Sudoeste de Goiás. Segundo, contribuiria para enfraquecer as candidaturas de Lissauer Vieira e Renato Câmara. “Osvaldo Fonseca ainda não se definiu, mas ele está empolgado com Gustavo. Sendo assim, é bem possível que aceitará ser candidato para fortalecê-lo em Rio Verde e em todo o Sudoeste.”

Osvaldo Fonseca “nasceu” para a política sob a égide do MDB. Porém, como não aceita aliança política com o prefeito Paulo do Vale (DEM), decidiu sair do partido. Ele estaria fazendo críticas acerbas ao presidente do MDB, ex-deputado federal Daniel Vilela — que, em 2020, o bancou para prefeito de Rio Verde. Mendanha não lhe apoiou, pois nunca esteve na cidade durante a campanha. Os dois se tornaram “melhores amigos” em 2021 — há uns dois meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.