Revista Veja diz que aliado de Ronaldo Caiado “vendeu” Pros para Ciro Gomes e Cid Gomes

Segundo a publicação do Grupo Abril, Eurípedes Júnior teria vendido o controle do Pros no Ceará por 2 milhões de reais

“O esquema cearense”, reportagem de Nonato Viegas e Hugo Marques, da “Veja”, é uma denúncia explosiva que atinge uma família de políticos do Ceará — os Gomes — e alguns de seus aliados. “O irmão de Ciro, o marqueteiro de Ciro e o ex-chefe de Ciro estão enrolados na Lava Jato. Uma testemunha, agora, diz que próprio Ciro também sabia de tudo”, afirma a revista. Os irmãos Ciro e Cid Gomes, ex-governadores do Ceará, não quiseram falar com a publicação do Grupo Abril. Mas o candidato a presidente da República pelo PDT já anunciou que irá mover processo contra a “Veja” e os acusadores.

Os irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS, são os delatores do esquema montado no Ceará. “Você paga e nós lhe pagamos. Se você não paga, o Estado não libera”, contou ao Ministério Público Federal Wesley Batista como funcionava a extorsão. Milhões foram pagos. Suspeita-se que outras empresas, para receber dívidas do governo do Ceará, também deram dinheiro à estrutura dos Gomes.

Além dos goianos Joesley e Wesley Batista, outro goiano é mencionado na reportagem. Trata-se de Eurípedes Júnior, presidente nacional do Pros e um dos principais apoiadores do candidato do DEM a governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Júnior, como é conhecido, bancou o vice de Caiado, o deputado estadual Lincoln Tejota, recém-filiado ao Pros.

Informa a reportagem da “Veja”: “Ele [Niomar Calazans, ex-primeiro tesoureiro do Pros] diz que os irmãos Gomes pagaram 2 milhões de reais para ‘comprar’ o controle do Pros durante as eleições de 2014 no Ceará e, desde então, passaram a orientar todas as ações locais da sigla. Na época, Ciro Gomes era filiado ao Pros, e o diretório estadual era presidido por Daniel Serpa, seu afilhado político e chefe de gabinete do então governador cearense Cid Gomes”.

Ronaldo Caiado pauta sua campanha sugerindo que é um candidato ficha limpa. No entanto, o Pros, que banca seu vice, está sendo acusado de vender a direção do Ceará para a família Gomes. Frise-se que, na verdade, o senador do DEM não tem envolvimento nas histórias do partido. Ainda que não se saiba por qual motivo, de uma hora para outra, Lincoln Tejota, que era um dos deputados que defendiam com mais ardor a reeleição do governador José Eliton, do PSDB, aceitou a vice de Ronaldo Caiado. Ressalve-se que não há evidência de corrupção de Lincoln Tejota, de que tenha recebido dinheiro para aderir. Mas não se pode cobrar que apenas os aliados dos outros sejam éticos e respeitem as leis. Moral conveniente, com os erros dos aliados perdoados, não agrada os eleitores — quando devidamente informados.

5
Deixe um comentário

5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Carlos Naves

Não vejo ligação deste esquema no Ceará com os nossos candidatos goianos….

Danilo

Melhor trecho da reportagem…

O senhor tem alguma prova de que Ciro sabia e participava de tudo? Prova material eu não tenho.

#FakeNews

Paulo Meirelles

Não entendi foi nada ! Que que o CAIADO tem com essa história ?? Menos gente….menos !! Olha a sutileza !!

Matheus Araújo

Não entendi essa postagem , caro jornal os partidos em nível estadual são praticamente livres para fazerem as coligações que quiserem . Por que o jornal aqui presente , não se preocupa em mostrar o caos que está Goiás ;mais de 400 obras inacabadas inclusive um colégio na minha cidade Americano do Brasil que começou há uns 8 anos e nunca terminou, enquanto isso os alunos ficam à mercê de um péssima infraestrutura estando exposto a todos riscos . Por que o jornal aqui presente não relata a ambulancio-terapatia , em que centenas de pessoas morrem todos os dias .… Leia mais

Jovair Mendonça Vieira

Ainda vai vim muita coisa a tona a respeito deste fanfarrão Ronaldo Caiado!!!