Um poeta não quis assumir a Superintendência de Cultura. Mas o segundo consultado estaria disposto a aceitar o cargo

Duas pessoas do meio cultural foram sondadas pela secretária da Educação, Raquel Teixeira, para ocupar a Superintendência de Cultura do governo de Goiás.

Um poeta recusou, sem pensar meia vez. O segundo nome ficou de pensar e estaria disposto a aceitar.

Na verdade, os santos de Raquel Teixeira e Aguinaldo Coelho, apesar dos salamaleques públicos, não “batem”.

Nos bastidores, a secretária tem confidenciado que suas ideias e seu ritmo de trabalho não combinam com os de Aguinaldo Coelho. Raquel Teixeira só não o “derrubou” porque ele estaria sob a proteção do governador Marconi Perillo.