Desgaste do PT e falta de candidatos pode prejudicar o competente campeão de votos do petismo

Foto: Agência Câmara

O MDB se tornou adversário figadal do PT em nível nacional. Mas em Goiás os dois partidos estão flertando, podem iniciar um namoro e ninguém deve ficar surpreso se, em outubro, os dois se casarem. Sem Lula da Silva na disputa para a Presidência da República (a luta hoje é mais para livrá-lo da cadeia, pois se acredita que ficará inelegível), o petismo ficará mais enfraquecido na disputa para o Parlamento.

O deputado federal Rubens Otoni tem sido eleito com frequência. Mas, sem candidatos de certa envergadura e dada a má reputação do PT, provavelmente terá dificuldade para se eleger em outubro deste ano. Até agora, o veterano é o único nome do partido para a disputa — já que Mauro Rubem decidiu que irá para a disputa de deputado estadual. Não há, por exemplo, a participação de Edward Madureira, que optou por ser reitor da Universidade Federal de Goiás.

Resta ao PT, se quiser eleger um deputado federal, compor com o MDB de Daniel Vilela — que tem sinalizado que quer a aliança.