PT pode bancar Adriana Accorsi para deputada federal em 2022

O partido, apostando na onda vermelha de Lula da Silva, vai eleger Rubens Otoni, Adriana Accorsi e Wolmir Amado

Delegada Adriana Accorsi, deputada estadual | Foto: Alego

O PT de Goiás planeja eleger pelo menos dois deputados federais em 2022. Por enquanto, só há um nome definido para a disputa — o deputado federal Rubens Otoni, o político mais “estadualizado” do petismo goiano.

Wolmir Amado, ex-reitor da PUC-Goiás| Foto: Edilson Pelikano/Jornal Opção

Mas pode pintar uma surpresa: o PT quer bancar Delegada Adriana Accorsi para deputada federal. Na eleição de 2018, para deputada estadual, ela obteve 39.283 votos — ficando em quinto lugar, bem acima de muitos medalhões da política goiana.

Há quem aposte que Adriana Accorsi, se disputar mandato de deputada federal, pode figurar entre os mais votados — dada sua influência em Goiânia.

Lula da Silva e Rubens Otoni: à espera da onda vermelha| Foto: Reprodução

Se confirmada a força da onda vermelha de Lula da Silva (candidato do partido a presidente da República — líder em todas as pesquisas de intenção de voto), o PT pode eleger, além de Rubens Otoni e Adriana Accorsi, o professor e ex-reitor da PUC-Goiás Wolmir Amado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.