PT banca Geraldo Magela para governador do Distrito Federal

O petista é um político respeitado em Brasília. Mas o grande número de candidatos das oposições pode beneficiar o bolsonarista Ibaneis Rocha

Na disputa para governador do Distrito Federal em 2002, Joaquim Roriz, do MDB, venceu Geraldo Magela, do PT. A diferença foi mínima: Roriz obteve 51,26% dos votos e Magela, 48,74%, no segundo turno. Foi uma vitória da estrutura gigante do rival do petista.

Agora, 20 anos depois, Geraldo Magela será novamente candidato a governador do DF. Ele, que permanece filiado ao PT, pode ser beneficiado pela onda Lula da Silva, que promete “varrer” o país e Norte a Sul.

Geraldo Magela: um petista histórico | Foto: Reprodução

Funcionário aposentado do Banco do Brasil, Geraldo Magela pertence ao Diretório Nacional do PT e foi deputado federal duas vezes e deputado distrital. Ele foi presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale).

A entrada de Geraldo Magela no jogo fortalece o PT em Brasília. Porque é um nome respeitado na capital. Mas há uma pedra no caminho: com a possibilidade de quatro nomes de oposição na disputa — Geraldo Magela, Izalci Lucas (PSD), José Antônio Reguffe (Podemos) e Leila Barros —, o governador Ibaneis Rocha (do MDB bolsonarista) pode se tornar mais forte. Ele pode acabar indo para o primeiro turno em primeiro lugar. Porém, se a esquerda se unir, pode acabar elegendo o governador do DF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.