O candidato a senador possivelmente será bancado pelo presidente do partido Democratas, Alexandre Baldy

Lissauer Vieira: presidente da Assembleia Legislativa | Foto: Divulgação

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, do partido Democratas, mostrou habilidade e reconfigurou os grupos políticos de Goiás — tanto da situação quanto da oposição. Ao atrair o senador Vanderlan Cardoso, do PSD, para sua base político-eleitoral, bancando-o para a disputa da Prefeitura de Goiânia, fortaleceu seu grupo e também seu projeto de reeleição, em 2022.

Mas há mais a extrair do jogo eleitoral de Goiânia — para o qual Ronaldo Caiado reuniu várias forças políticas para articular com ele, como o prefeito de Anápolis, Roberto Naves, do Progressistas, e o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, do PSB. O PP, que poderia ter bancado o ex-deputado federal Sandes Júnior para prefeito, optou por apoiar a candidatura de Vanderlan Cardoso, atendendo a um pedido do governador. O presidente do Progressistas, Alexandre Baldy, atuou firme, sobretudo nos bastidores, para incluir o partido na aliança.

Vilmar Rocha: presidente do PSD em Goiás | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O jogo de Goiânia, que reconfigurou as alianças políticas tanto para 2020 quanto 2022, mostra a habilidade de quem o montou. O PSD, por exemplo, banca a candidatura de Vanderlan Cardoso, com o apoio de Ronaldo Caiado, e pode — eis a palavra a reter: “pode” — indicar o vice do governador em 2022.

Quem do PSD pode ser o vice de Ronaldo Caiado em 2022? Pode ser Vilmar Rocha, presidente do partido. Mas há a tendência de não se colocar na mesma chapa dois candidatos com mais de 70 anos (exceto se um candidato for para o governo e o outro for para o Senado) na disputa por cargos majoritários. Comenta-se que, em 2022, Lissauer Vieira, de 40 anos, vai trocar o PSB, com quem não tem afinidade ideológica, pelo PSD. Ou melhor, estaria voltando ao PSD, sua primeira casa. Se voltar, passa a ser cotado para vice de Ronaldo Caiado. É cedo para afirmações peremptórias, mas o deputado estadual tem a simpatia política tanto do governador quanto de Vanderlan Cardoso. No caso, não se está falando que o governador já o apoia. Sobretudo, a chapa será montada a partir de composições políticas e serão os partidos aliados, e não Ronaldo Caiado, que decidirão sobre os nomes.

Ronaldo Caiado (DEM) e Alexandre Baldy (PP): o ex-ministro jogou firme com o governador em várias cidades, como Cidade Ocidental, Goiânia e Aparecida de Goiânia| Foto: Divulgação

O Podemos integra a base do governador Ronaldo Caiado, mas optou indicar o vice do candidato a prefeito pelo Pros, Samuel Almeida. Não quis ficar na base do governador Ronaldo Caiado. O Podemos também pleiteia a vice para 2022, talvez para Adib Elias, um aliado que o governador respeita e do qual é amigo.

O candidato a senador possivelmente será indicado pelo Progressistas do ex-ministro Alexandre Baldy.