A Secretaria do Entorno de Brasília vai nascer sem orçamento e sem sede. No primeiro ano, não terá força nenhuma. Será quase decorativa. Porém, a partir do segundo ano — ou do segundo semestre do primeiro ano —, terá orçamento financeiro e, portanto, mais força política.

No momento, comenta-se que o deputado federal Célio Silveira (MDB) e o ex-prefeito de Águas Lindas Hildo do Candango são os mais cotados para assumi-la. Um prefeito disse ao Jornal Opção que, no momento, Hildo do Candango é o mais cotado e já teria conversado com o governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

Célio Silveira
Célio Silveira, deputado federal pelo MDB | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Porém, Célio Silveira tem dito aos aliados que não planeja assumi-la, exceto se for para abrir espaço para o primeiro suplente Márcio Corrêa (MDB) assumir uma vaga na Câmara dos Deputados, em Brasília. Mas seu entusiasmo é nenhum.

O que se sabe é que o secretário será escolhido partir de audiências (presenciais ou virtuais) com os prefeitos do Entorno de Brasília. Eles, que deram uma votação expressiva para o governador Ronaldo Caiado, em 2022, terão voz ativa, decisiva.

E o que estão dizendo os prefeitos? Que não querem Célio Silveira na chefia da Secretaria do Entorno. Na verdade, não é nem rejeição ao parlamentar. É que eles preferem um técnico da região — e não um político — no comando do órgão. E um técnico que atenda bem todos os municípios, e não apenas aqueles de seu interesse particular ou político.

Mas e Hildo do Candango? Há indícios de que seu nome não tem rejeição, embora ele seja político, e não técnico. Mas há prefeitos que temem que concentre seus esforços em Águas Lindas, sua base político-eleitoral.