Prefeito diz que Baldy vetou nome de Balestra para secretaria e quer expurgar velha guarda

Já aliado do ex-ministro que não houve veto e que o ex-deputado perdeu prestígio e está isolado em suas fazendas

Alexandre Baldy não brinca em serviço e joga pesado contra adversários mas sem perder a ternura e a fleuma jamais| Foto: Jornal Opção

O ex-ministro Alexandre Baldy é pragmático e, mesmo com seu jeito sereno de ser, joga pesado, sem contemplação. Ele assumiu de fato o partido Progressistas em Goiás e está renovando-o — a fórceps. No fundo, está expurgando a velha guarda. Não pede para sair, mas fecha os espaços — aí a pessoa acaba saindo por conta própria. Ou fica isolada, numa espécie de limbo.

Roberto Balestra: nos bastidores, a turma de Baldy o trata como “aquele ex-deputado aposentado” | Foto: Reprodução/Facebook

O ex-deputado Roberto Balestra, o prefeito de Vianópolis, Issy Quinan, e Sérgio Lucas são personas non gratas no PP de Baldy.

“Comenta-se que o governador Ronaldo Caiado pensou em nomear Roberto Balestra para uma secretaria, mas precisaria do endosso do PP, que jamais chegou. Baldy não veta explicitamente, para preservar sua imagem de bom moço, mas fica quieto e, em seguida, faz suas indicações. No lugar de um cargo para Balestra, que poderia ter sido secretário da Agricultura, Baldy pressionou para o governo nomear seu irmão, Adriano Baldy, para o cargo de secretário da Cultura. Ele teria dito que qualquer cargo serviria, desde que fosse de secretário, para mostrar força aos correligionários e que está, de fato, unido com Caiado”, relata um prefeito.

O prefeito frisa que “Sandes Júnior pode tirar o cavalo da chuva. O candidato a prefeito do PP em Goiânia, se o partido disputar mesmo, será Rafael Gouveia, aliado de Baldy. Não há espaço, repito, para o pessoal da velha guarda”.

Um aliado de Baldy contesta e garante que o ex-ministro “trata todo mundo bem e que abre espaço para todos, sobretudo para aqueles que têm voto”. Ele acrescenta: “Baldy não vetou Balestra, que, aposentado, passa o tempo todo em suas fazendas, sem procurar os líderes e militantes do PP. Ocorre que o ex-deputado não foi reeleito e perdeu prestígio, tanto que não tem candidato a prefeito nem em Inhumas, sua cidade-base. Já o grupo de Baldy conta com dois deputados federais — o que não é pouca coisa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.