PP está entre dois amores: José Eliton e Daniel Vilela. Mas não definiu posição

Fotos de Heuler Cruvinel e Daniel Vilela não significam que aliança está fechada. O deputado sugere que aliança tende a ser com tucano. Temer cobra apoio a emedebista

Fotos feitas no sábado em Rio Verde e postadas nas redes sociais

Fica-se com a impressão de que há dois PPs — se está falando do partido Progressistas: o de Brasília e o de Goiás. Na capital federal, fala-se que o partido irá apoiar Daniel Vilela, do MDB, para governador de Goiás. Em Goiânia, a capital do Estado, comenta-se que apoiará o governador José Eliton, do PSDB, pré-candidato à reeleição. Qual PP é verdadeiro ou mais verdadeiro? Os dois, com nuances.

O presidente do PP em Goiás, Alexandre Baldy, por entender que o partido integra a base de José Eliton, vai decidir respeitando a opinião de prefeitos, deputados e outros líderes. A maioria, notadamente na base, quer manter a aliança com a base governista. Os deputados Sandes Júnior e Roberto Balestra são basistas. O deputado federal Heuler Cruvinel, fortemente vinculado ao governador José Eliton, é, possivelmente, o parlamentar do partido mais ligado a Baldy, que o conquistou para o PP.

Já o presidente Michel Temer articula para puxar o PP para a base de Daniel Vilela. A tese do presidente é que o segundo turno em Goiás depende do fortalecimento da candidatura do jovem emedebista. Para conter o pré-candidato do DEM a governador, Ronaldo Caiado, os temeristas postulam que é preciso ter dois candidatos fortes, e não apenas um. Por isso articula o PP no palanque de Daniel Vilela. Ainda assim, o presidente sabe que as articulações regionais não podem ser decididas em Brasília. As cores regionais acabam prevalecendo na consolidação das alianças.

No sábado, 14, o deputado federal Heuler Cruvinel “recebeu” o entourage de Daniel Vilela em Rio Verde. Com a postagem das fotos na internet, espalhou-se a notícia de que o progressista teria declarado apoio à candidatura do emedebista. O Jornal Opção ouviu o parlamentar. “Eu estava num aniversário quando chegaram o Daniel e o Chequinho [Edwal Portilho, pré-candidato a deputado pelo MDB]. Nós somos amigos e fizemos fotos juntos. Em termos de articulação política, sou partidário. Portanto, estou esperando o retorno do Baldy ao Brasil para, juntos com a base, decidirmos o que fazer.”

Heuler Cruvinel afirma que a tendência do PP é permanecer na base do governador José Eliton. “Vamos expor a posição do partido nas próximas semanas.” Quer dizer: oficialmente, o PP ainda não se definiu.

Deixe um comentário