PP de Vanderlan Cardoso e Alexandre Baldy deve bancar Daniel Vilela pra prefeito de Goiânia

O partido planeja fazer oposição ao governo de Ronaldo Caiado, ainda que moderada, para se cacifar para 2022

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, do MDB, disse publicamente que não vai disputar a reeleição em 2020, daqui a um ano e nove meses. Verdade? Talvez. A aliados mais íntimos, o alcaide diz outra coisa: fala que, se conseguir fazer as obras que planejou e se sua popularidade melhorar, vai para a disputa. Um de seus objetivos é barrar a candidatura de Maguito Vilela a prefeito da capital. O irismo avalia que, se Iris Rezende enfatizar que não será candidato, no dia seguinte Maguito Vilela — ou seu filho, Daniel vilela — se lança candidato a prefeito. Para barrá-lo, o decano de 85 anos pode disputar o quinto mandato na cidade construída por Pedro Ludovico.

O deputado Bruno Peixoto diz que, se Iris Rezende desistir do pleito, vai colocar seu nome. Mas há quem aposte que pode ser o vice de Maguito Vilela ou de Daniel Vilela.

O DEM tem dois nomes, o senador Wilder Morais e o deputado José Vitti, que ainda está filiado ao PSDB (no qual não fica nem que a vaca tussa em aramaico) e recebeu convite para se filiar ao PSB. Por falta de nomes, o PSDB deve bancar o vereador Anselmo Pereira. A vereadora Cristina Lopes, a Dra. Cristina, permanece filiada ao PSDB, mas comporta-se como integrante do PSB de Elias Vaz.

O PP estuda a possibilidade de bancar Vanderlan Cardoso. Mas há quem aposte que seu candidato a prefeito será Daniel Vilela. Sim, filiado ao PP. Há uma aposta de que a dupla Iris Rezende e Adib Elias vai vencer a queda de braço com Daniel Vilela e, com o apoio do governador eleito, Ronaldo Caiado, vai expurgá-lo do partido. Aí o jovem político cairia nos braços do PP. Este partido prepara um projeto para 2022, possivelmente com Vanderlan Cardoso ou Alexandre Baldy disputando o governo. Uma vitória de Daniel Vilela, além de tirá-lo do páreo da disputa de 2022, fortaleceria o PP e enfraqueceria o principal aliado de Ronaldo Caiado, o emedebismo de Iris Rezende.

O PP prepara um frentão político para a disputa nas maiores cidades de Goiás, como Goiânia, Anápolis (trabalha para conquistar o passe do prefeito Roberto Naves), Aparecida de Goiânia, e nas médias, como Rio Verde, Luziânia, Senador Canedo e Trindade. O objetivo é criar estrutura para a disputa do governo em 2022. Para não ser confundido com governistas, seus líderes devem fazer oposição ao governo de Ronaldo Caiado, ainda que de maneira moderada.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Adevair Fernandes Naves

Esses safados já estão falando em eleição para prefeito