Povo de Nerópolis “castigou” má gestão de Fabiano nas urnas e deu a vitória a Gil Tavares

Fabiano arrancou até o Saneago do nome político e trocou os aliados de 2012, quando foi eleito, pelo DEM de Ronaldo Caiado e o PMDB de José Nelto. Sobretudo, fez uma administração sofrível

Fabiano Sem Saneago: gestão de baixa qualidade e alianças políticas reacionárias foram decisivas para sua derrota

Fabiano Sem Saneago: gestão de baixa qualidade e alianças políticas reacionárias foram decisivas para sua derrota

Consta que o povo de Nerópolis fazia novena e até ia a pé ao município de Trindade, sempre pedindo a mesma coisa: que os dias corressem mais rápido para que o mandato do prefeito Fabiano da Saneago, do PSDB, terminasse mais cedo. Porém, como se vive numa democracia, era preciso esperar as eleições. E elas, ufa!, chegaram.

Para tentar continuar na prefeitura, Fabiano da Saneago vendeu a alma ao diabo. Primeiro, excluiu até o Saneago do nome que usou em 2012, quando era uma esperança. Por que retirou o Saneago? Talvez quisesse que o povo pensasse que era outro Fabiano, quem sabe o do romance “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos. Segundo, traindo o PSDB, aliou-se ao DEM do senador Ronaldo Caiado e ao PMDB do deputado José Nelto. Seu vice é filiado ao PMDB. O prefeito abandonou os aliados de 2012, que o ajudaram a se eleger, e trouxe para junto de si os principais adversários do governador de Goiás, Marconi Perillo, do PSDB.

Gil Tavares e o Dr. Luiz Alberto: prefeito e vice-prefeito eleitos de Nerópolis

Gil Tavares e o Dr. Luiz Alberto: prefeito e vice-prefeito eleitos de Nerópolis

Do outro lado, Gil Tavares, com sua discrição habitual, foi fazendo o seu trabalho de dialogar com as pessoas. Não só. Ele foi também montando uma frente política consistente e ligada ao governador Marconi Perillo. Para seu vice, convocou o médico Dr. Luiz Alberto, do PSD, uma das pessoas mais conceituadas e respeitadas de Nerópolis. O nome, qualitativo, somou, e muito, para o candidato do PRB. Aos poucos, vários tucanos, como Rodrigo Zani, sobretudo dada a presença do Dr. Luiz na chapa, se aproximaram e participaram ativamente da campanha de Gil Tavares. Este canalizou a ideia de mudança e as esperanças dos eleitores.

Agora, com a eleição definida, o povo de Nerópolis está alegre e está triste. Alegre porque Gil Tavares derrotou Fabiano e, assim, a cidade poderá ser recuperada. E está triste porque Fabiano ainda governará a cidade por mais três meses. Espera-se que pelo menos não cometa loucuras e evite deixar a prefeitura ainda mais endividada. Câmara Municipal e o Ministério Público devem ficar atento, muito atentos, aos últimos meses da administração de Fabiano, o sem sobrenome.

No domingo, 2, populares sugeriram que, como retirou o Saneago do nome, Fabiano  mude o seu nome político para “Fernando do Azar”. Faz sentido, é claro.

Números das eleições em voto e %

Gil Tavares/PRB – 9.277 votos e 53,49%

Fabiano/PSDB – 7.173 e 41,35%

Miller Prado/PR – 895 votos e 5,16%

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.