Pousadas famosas de Pirenópolis estão fechando as portas por causa da crise econômica

As pousadas Gold e Mandala já fecharam. Vila do Comendador, Casarão e Dádiva preparam demissões de seus quadros

A crise atingiu, de maneira ampla, o setor de turismo de Pirenópolis, que os moradores chamam, em tom de brincadeira, de “capital de Brasília” — dada a quantidade de moradores da capital nacional entre sexta-feira e domingo na cidade. Na sexta-feira, 26, a cidade estava cheia de turistas, ainda que as pousadas e os restaurantes estejam fechados. Acontece que muita gente de Brasília e Goiânia têm casas na cidade e há também quem consegue alugar casas para passar o fim de semana.

Recentemente, cerca de 400 pessoas se manifestaram na porta da Prefeitura de Pirenópolis clamando pela abertura dos restaurantes e das pousadas. Mas o prefeito João do Léo, em nome do combate à pandemia, não atendeu os rogos dos empresários — que alegam que estão quebrando e informam que alguns já estão quebrados. O prefeito teria dito aos empresários que preferem que a cidade tenha mil desempregados, mas que não tenha uma morte. A prefeitura fechou tudo, como acesso a cachoeiras, a Rua do Lazer e até o Morro dos Pireneus. A cidade pode “abrir” no dia 7 de julho? Talvez não.

As pousadas Gold e Mandala, que eram bastantes procuradas, já fecharam as portas. O dono da Pousada Gold divulgou áudio informado que demitiu todo mundo e que o espaço está à venda ou para alugar. As pousadas Vila do Comendador, Casarão e Dádiva, do Grupo Vila — o dono é de Brasília —, teriam informado que vão demitir funcionários.

Um aliado do prefeito contesta os donos de pousadas: “Muitos nem vão fechar, estão só pressionando o prefeito pela reabertura. Os empresários precisam se preocupar mais com a vida das pessoas”.

Uma resposta para “Pousadas famosas de Pirenópolis estão fechando as portas por causa da crise econômica”

  1. ROSIENE ALVES DOS SANTOS CAMARGO disse:

    A fome não é preocupação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.